menu
Topo

Direitos da mulher


Por que nenhuma mulher deveria brigar com outra por causa de homem?

Getty Images
Briga entre mulheres costuma ter até espectadores, mas não traz nada de positivo às envolvidas Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

2019-05-02T04:00:00

02/05/2019 04h00

Volta e meia, seja de pessoas conhecidas, virais de internet ou fofocas sobre celebridades, ficamos sabendo de histórias de mulheres brigando por causa de algum homem. Os "espectadores" acabam tomando partido de uma ou outra e, em meio a tanta confusão, o que acontece de verdade no relacionamento acaba sendo deixado de lado --assim como o papel do homem no imbróglio. Veja, a seguir, motivos que apontam que esse tipo de briga não traz nada de positivo às envolvidas.

Porque quem deve fidelidade e lealdade é o sujeito

Para a psicóloga Marina Simas de Lima, para muitas pessoas é muito mais fácil projetar ou transferir os problemas e os erros para fora da relação. "Ou seja, achando um terceiro elemento como culpado. O ser humano gosta de colocar a culpa no outro, em vez de buscar entender o que nessa relação levou à infidelidade ou à paquera. O ponto é que, enquanto ficarem brigando com a outra de fora, não vão conseguir compreender quais as mudanças necessárias para salvar o relacionamento para valer ou até mesmo para perceber que essa não funciona", diz Marina.

Já Mônica Bayeh, psicóloga clínica e psicoterapeuta do Rio de Janeiro (RJ), lembra que quem deve explicações a você é o parceiro. "As outras mulheres podem, sim, desejar o seu homem. Fazer o quê, se vocês têm o mesmo gosto? Elas não combinaram nada com você. Cabe a ele dizer 'não' e cumprir o acordo de ser fiel e estar ao seu lado por vontade própria", fala. E mais: acreditar que a mulher é o "pivô" de alguma situação e passar pano para o parceiro só serve para reforçar o comportamento masculino de que pode repetir a ação inúmeras vezes. Afinal, se ele foi perdoado uma vez, por que não o seria novamente?

Porque as pessoas não controlam os sentimentos umas das outras

Controlar e acreditar que o sentimento do outro é administrável não é nem um pouco saudável. Segundo Marina, é uma ilusão achar que você controla o outro só por que ele está vivendo uma relação com você. "Existe a individualidade do parceiro constituída pelos valores pessoais, modelos, história de vida, crenças, autoestima e autoconfiança. Você somente participa do fragmento que é a relação atual", explica a psicóloga, que atua como consultora de relacionamento do Match Group LatAm. Além disso, é impossível cercear o que as outras pessoas sentem ou podem sentir em relação a quem você ama.

Porque se o homem alimenta a treta, não merece sua energia

"É comum encontrar homens que incentivam a treta entre duas mulheres e se deliciam ao se verem disputados. Esse tipo não merece a energia que você gasta com ele. Caia fora, porque essa triangulação é podre. Reflita: você quer mesmo participar de um joguinho sádico de alguém inseguro precisando se sentir amado? Às custas da sua paz? Nem pensar", observa Mônica. "Use esse tempo para cuidar da sua autoestima, fazendo as coisas que gosta, por exemplo", completa Livia Marques, psicóloga que também atua na capital do Rio.

É importante ter em mente que se um homem está em um relacionamento e opta por abrir espaço para outra pessoa entrar, pode ser que não seja assim tão proveitoso lutar por ele, não é mesmo? Afinal, se ele deu a brecha e ainda não se mostra disposto a resolver a situação com nenhuma das duas mulheres, tudo indica que não está preparado (ou nem queira, simplesmente) para assumir uma relação madura.

Porque é uma forma de perpetuar o machismo

Na opinião de Livia, as mulheres, hoje, têm mais voz e argumentos e se unem para discutir melhorias para si próprias. Porém, infelizmente, a cultura machista ainda é alimentada socialmente e ensinada a meninos e, em alguns casos, meninas. Ainda crianças, as garotas são incentivadas a se encararem como rivais. A outra é sempre uma ameaça que pode "roubar" o seu amor a qualquer momento. "Mulheres não roubam ninguém. Os homens vão atrás se quiserem. E vão bem felizes, andando com as próprias pernas", observa Mônica.

Porque brigar não resolve coisa alguma

Para Ellen Moraes Senra, psicóloga especialista em terapia cognitivo-comportamental, do Rio de Janeiro (RJ), brigar pode até não ser tão irracional em algumas situações. "Mas brigar por alguém que deu abertura para se envolver com outra pessoa é uma batalha por um prêmio que talvez não valha a pena. Então, por que se desgastar quando na realidade o que está em jogo é a escolha de alguém?", questiona.

Marina Simas concorda: "A briga pode ser algo até válido, porém não efetivo. Você não vai tratar da raiz do problema. Brigar com outras mulheres é lidar apenas com o sintoma. O ponto é entender que a situação é mais complexa e deve ser tratada como tal", diz.