menu
Topo

Autoestima


12 situações que só mulheres com peitos grandes vão entender

Arquivo pessoal
A camisa com um buraco entre os botões: um clássico Imagem: Arquivo pessoal

Da Universa

2019-04-18T04:00:00

18/04/2019 04h00

A gente ama ter seios grandes, mas algumas tarefas são mais árduas para nós, donas deles, como encontrar uma camisa de botões que feche perfeitamente ou correr para alcançar o ônibus, sem ter a sensação de que você está em uma cama elástica. Veja 12 situações pelas quais só mulheres com peitões passam.

1. Perguntar-se por que os tops esportivos nos odeiam

Eles deveriam garantir a melhor sustentação possível, mas a gente sabe que não é bem assim. Tem mulher que usa dois ou que coloca um sutiã por baixo, para dar aquela segurada. É isso ou optar por aqueles tops tão justos que parecem que foram costurados no corpo.

2. O drama das camisas de botão que não fecham

A camisa é do tamanho certo e cai bem quando a gente começa a fechar de baixo para cima. Mas é só chegar nos peitos... Às vezes nem fecha e, quando fecha, fica com aquele rombo no meio exibindo a cor do sutiã.

3. O espaço que eles criam é um buraco negro para migalhas

Comer um pão francês é uma situação pitoresca para mulheres de seios grandes. Quando você vê, o decote virou um depósito de migalhas. Fora os outros ingredientes do sanduíche que, cedo ou tarde, vão cair ali. Mas esse vão tem um lado bom: serve para guardar o celular, a mamadeira do filho, o cartão do banco...

4. A bolsa transversal e o cinto de segurança parecem que vão nos partir ao meio

A alça entra no meio dos seios e fica lá, engolida. Não fica só feio, mas desconfortável. E se a camisa é de botões? Aí corre o risco de ter aquela surpresinha no meio do dia e ver que a blusa abriu. Tchã-rãn! Isso vale também para o cinto de segurança, que tem a tira muita mais larga e é feito de um material mais duro. Quero saber que mulher de peito grande que não fica toda hora puxando o cinto para frente para dar uma aliviada.

5. A gente sabe que a pizza de suor não aparece só na axila

Você pode achar nojento, mas é uma realidade. O suor embaixo dos seios se acumula no sutiã e aí, querida, já sabe, né? A pizza-peito aparece.


6. As costas doem e os sutiãs machucam --mas é uma delícia tirá-los

O peito grande dá dor nas costas e faz a gente ficar meio corcunda. É muito peso. Também por causa disso, as alças do sutiã têm bastante trabalho para segurar os seios no lugar. Não é à toa que é comum a gente ficar com aquelas marcas vermelhas nos ombros causadas por uma alça apertaaaaada. E que alívio que é tirá-lo quando chega em casa...

7. Missão impossível: sair sem sutiã

Lá está ela: uma mulher com peito pequeno, de blusa de alcinha solta e sem sutiã. Que inveja. Deve ser tão fácil não precisar pensar se o peito vai caber em tal roupa, se naquele vestido com decote nas costas a lingerie vai ficar aparecendo e, se não aparecer, se vai ficar confortável... O peitão exige toda uma logística.

8. Tinha um peito no meio do caminho; no meio do caminho tinha um peito

A gente até acha graça quando está conversando com uma pessoa e ela, enquanto gesticula, bate no nosso peito sem querer. Ou então quando alguém tromba na gente e bate onde? No peito. Pode acontecer também de dar uma esbarrada nas coisas: você chega no balcão de informações com alguma velocidade e, como eles chegam primeiro, vão logo esbarrando no porta-lápis que fica ali.

9. Abraçar alguém menor do que você pode ser constrangedor

Quando você se der conta, no meio do abraço, pode ser que seja tarde: a pessoa já está com a cabeça enfiada no meio dos seus peitos. Vai parecer que você é mãe dela --ou está protagonizando um filme pornô.

10. Tomara-que-caia: a peça que faz jus ao nome que tem

Tem que ser bem justo e ter uma boa sustentação, e ainda assim, vai ficar caindo: não é por nada que a gente está sempre puxando esse tipo de top para cima, para voltar ao lugar de onde saiu. Mas fica lindo, não fica?

11. Biquínis: só compramos se venderem as partes separadamente

Aquele biquíni com a parte de baixo pequena é lindo, é esse que eu quero. Aí você vai ver a parte de cima e, vixi, não cobre nem o bico. O jeito é pedir o tamanho maior ou outro modelo. E, mesmo assim, ser surpreendida por uma onda e sair do mar pagando peitinho é um risco que todas nós corremos.

12. A dificuldade de ter que correr inesperadamente

O ônibus está perto, o Uber já chegou? Correr pode ser uma necessidade, mas há um preço a pagar... Aquela corridinha apressada, mesmo que curta, fazem nossos peitos sacolejarem loucamente, e isso pode ser meio doloroso. O jeito é segurar os peitos enquanto corre, como se fossem gêmeos recém-nascidos.