menu
Topo

Política


Doria anuncia Conselho de Cultura: dos 26 nomes, 3 são mulheres e 1 é negro

Reprodução/Governo do Estado de São Paulo
O governador João Doria e parte dos integrantes da Conselho de Cultura e Economia Criativa durante coletiva de imprensa Imagem: Reprodução/Governo do Estado de São Paulo

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

2019-04-16T16:49:48

16/04/2019 16h49

Resumo da notícia

  • Governador paulista anunciou na segunda (15) 26 dos 30 nomes que vão compor o Conselho de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo;
  • Entre eles, há apenas três mulheres e um homem negro;
  • À Universa, João Doria disse que "a escolha dos conselheiros contemplou a multiplicidade étnica e de gênero, mas ainda não está fechada".

O governador paulista João Doria (PSDB) anunciou na segunda-feira (15) a criação do Conselho de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, reunindo integrantes do poder público e da sociedade civil.

"Estas personagens que aqui estão representam a cultura brasileira em São Paulo", disse, em frente ao grupo formado por 26 pessoas, em vídeo publicado no Twitter -- o que chamou atenção, no entanto, foi o fato de haver apenas três mulheres e uma pessoa negra entre os escolhidos.

Segundo nota oficial do governo do Estado, o Conselho será composto por 30 nomes. Até esta terça-feira (16), foram anunciados 26 -- entre eles, apenas três mulheres e um negro.

A representatividade feminina fica por conta de Fernanda Feitosa, diretora geral da SP-Arte; Maria Ignez Mantovani, diretora Geral da Expomus; e Renata Almeida, diretora da Mostra de Cinema de São Paulo.

Os negros, por sua vez, são representados apenas por Ismael Ivo, diretor do Balé da Cidade.

Pessoas já conhecidas do público, como o ator Juca de Oliveira, o maestro João Carlos Martins e o secretário da Fazenda e ex-presidenciável Henrique Meirelles também farão parte do Conselho.

Além deles, também foram escolhidos representantes de instituições culturais importantes do estado, como o Sesc, o Instituto Tomie Ohtake, o Itaú Cultural, o Masp (Museu de Artes de São Paulo), a Japan House e a Bienal de São Paulo.

Em nota, o governador João Doria disse que "a escolha dos conselheiros contemplou a multiplicidade étnica e de gênero, mas ainda não está fechada. Além disso, todas os setores da área cultural estão representados entre os membros".

Confira a lista completa de integrantes divulgados até a publicação da reportagem:

  • Amilson Godoy, maestro
  • André Sturm, cineasta e ex-secretário de Cultura da prefeitura de SP
  • Caio Luiz de Carvalho, diretor Geral do Canal Arte 1
  • Carlos Meceni, presidente do Conselho Brasileiro de Entidades Culturais
  • Danilo Miranda, diretor do Sesc
  • Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural
  • Fabio Barbosa, presidente do Conselho da Osesp
  • Fernanda Feitosa, diretora Geral da SP Arte
  • Heitor Martins, diretor Presidente do Masp
  • Ismael Ivo, diretor do Balé da Cidade de São Paulo
  • João Carlos Martins, maestro
  • Jose Gregori, presidente da Associação Paulista dos amigos da Arte
  • José Olympio Pereira, presidente da Bienal de São Paulo
  • Juca Oliveira, ator e dramaturgo
  • Manuel Costa Pinto, colunista da Folha de S.Paulo
  • Marcelo Mattos Araujo, presidente da Japan House e ex-secretário de Cultura do Estado de SP
  • Marcos Mendonça, ex-secretário municipal e Estadual de Cultura e presidente da Fundação Padre Anchieta
  • Maria Ignez Mantovani, diretora Geral da Expomus
  • Nizan Guanaes, fundador da Agência África
  • Odilon Wagner, ator, escritor diretor
  • Paulo Zuben, diretor Artístico pedagógico da Santa Marcelina Cultura
  • Renata Almeida, diretora da Mostra de Cinema de SP
  • Ricardo Ohtake, diretor do Instituto Tomie Ohtake
  • Rodrigo Garcia, vice-governador
  • Henrique Meirelles, secretário da Fazenda e Planejamento
  • Sérgio Sá Leitão, secretário da Cultura e Economia Criativa