Topo

Carreira e finanças


Carreira e finanças

7 erros no currículo que te eliminam na hora de uma disputa por emprego

Claudia Dias

Colaboração para Universa

2019-04-08T04:00:00

08/04/2019 04h00

Na busca por um emprego, é muito provável que o currículo será seu primeiro "contato" com o recrutador. Isso significa que precisa ser interessante o suficiente para te levar à próxima fase, ou seja, uma entrevista.

Já no sentido inverso, alguns erros podem eliminar você de cara da disputa por uma vaga. Listamos 7 deles para você evitá-los a todo custo.

1. Ser extenso

Currículo precisa ter, no máximo, duas páginas (o que equivale a uma folha frente e verso). Se tiver mais do que isso mostra falta de capacidade de resumir as principais informações. Dados adicionais, como números de documentos e referências serão solicitados na entrevista. Dica: mantenha o perfil do LinkedIn completo e mencione o link da rede profissional, caso o recrutador queira buscar informações mais detalhadas.

2. Poluição visual

Fontes (tipos de letra) diferentes demais, em tamanhos sem padrão e cores distintas só atrapalham, assim como excesso de uso do recurso de negrito e sublinhado. Melhor adotar poucas variações de estilo e optar pelo visual mais clean.

3. Foto grande

Regra geral, não acrescente fotografia no currículo, a menos que a descrição da vaga solicite. Neste caso, evite imagem grande, de corpo inteiro, com roupas inadequadas, excesso de maquiagem ou poses. A foto não deve chamar mais atenção do que seu conhecimento e habilidades.

4. Discrepâncias com redes sociais

Em tempos em que as redes sociais se tornaram vitrine do candidato (e são consultadas pelos recrutadores durante o processo de seleção), qualquer tipo de mentira e informação exagerada incluídos no currículo são facilmente identificados. Além disso, postagens também são avaliadas, já que o comportamento virtual proporciona uma percepção sobre como a indivíduo pensa, age e se relaciona com a vida.

5. Não especificar objetivo

Ao se candidatar, o candidato precisa ser claro no seu objetivo e não se colocar à disposição da empresa para as várias vagas disponíveis. É que não cabe ao recrutador atender todas as demandas abertas e, sim, rastrear as melhores opções para uma vaga específica. Mesmo se você for apto para mais de uma função, é melhor focar em apenas uma delas para não deixar a impressão de que "qualquer coisa serve".

6. Citar cursos sem relação com a vaga

Apesar da vontade de mostrar múltiplas habilidades, o melhor é incluir no currículo apenas as formações relacionadas à vaga de interesse. A falta de conexão entre cursos ou mesmo com o objetivo profissional pode levar o recrutador a entender que o candidato não se encontrou na carreira e ainda é um perfil "em construção".

7. Pretensão salarial

É outro detalhe que deve ser incluído exclusivamente se for solicitado na divulgação da vaga. Caso contrário, melhor não acrescentar esse dado, porque pode interromper o processo seletivo, caso não esteja dentro da faixa adequada.

Fontes: Enio Klein, CEO da Doxa Advisers e professor de pós-graduação na Business School SP; Francisco Almeida, especialista em Gestão de Pessoas e Liderança; Kátia Cristina Fernandes, consultora e coaching; Jocely Burda, coordenadora do curso de RH da Faculdade Estácio Curitiba