menu
Topo

Relacionamentos


Relacionamentos

TCC e Páscoa sem ovo: "A desculpa que eu dei para dar um fora no meu ex"

iStock
Nem sempre os motivos para se terminar um relacionamento são profundos como "você merece alguém melhor do que eu" Imagem: iStock

Natália Eiras

Da Universa

2019-04-06T04:00:00

06/04/2019 04h00

"Não é você, sou eu". "Caímos na rotina". "Você merece alguém melhor do que eu".

Frases típicas do fim de um relacionamento não faltam, mas nem sempre os motivos que te levam a terminar uma relação são tão profundos. A incompatibilidade dos hábitos de higiene, falta de comunicação sobre uma lembrança de Páscoa ou a distância entre uma casa e outra já foram os motivos que algumas pessoas encontraram para dar um pé na bunda do companheiro. A Universa reuniu algumas histórias que até podem render risadas, mas que não tiveram tanta graça para quem ouviu.

"Eu dei um ovo de Páscoa e ele só me disse 'obrigada'. Não ganhei nem um bombom"

"Joguei várias indiretas sobre chocolates que eu gosto, perto da Páscoa. Fui lá e comprei um ovo trufado esperando que ia ganhar alguma coisa. Fui na casa dele no sábado, véspera da Páscoa, e, quando ele entrou no carro, o surpreendi com a caixa com o ovo e alguns bombons. A reação dele foi morna.

Pensei que ao longo da semana ele me daria alguma coisa, nem que fosse um bombom. Quando percebi que não ganharia, falei que não queria mais nada com ele porque ele não tinha o mínimo de consideração e que eu estava, sim, esperando um chocolate. Ele me disse: "Se você quer um chocolate, eu guardo alguns dos que você me deu e te dou". Fiquei brava, mas ele não acreditou que eu estava terminando por isso.

Depois disso nunca mais o vi e ele me ligou e mandou várias mensagens que eu não respondi. Eu não gostava dele, na real, então foi mais fácil."

Bárbara Severino, 21, analista fiscal, de Itaquaquecetuba (SP)

"Não está rolando química"

"Eu tinha uns 20 anos e comecei a namorar um cara porque ele parecia com o meu ex, de quem eu gostei muito. Sempre fui muito atlética, tentava levar uma vida saudável, mas sempre gostei de caras gordinhos, com barba. Esse meu namorado era meio playboy, morava com a mãe, não trabalhava. No início, ele era cheiroso e vinha me visitar sempre bem arrumado. Com o tempo, ele foi ficando desleixado, sempre com o cabelo bagunçado, dentes sujos e a área íntima malcheirosa. Sempre que ia visitá-lo, ele estava tomando Coca-Cola e comendo lasanha, pizza. Por isso, comecei a me alimentar mal também.

Depois de seis meses de namoro, fui dormir na casa dele e começamos a nos pegar na cama de solteiro dele. Pude sentir com a língua o quão sujo estavam os dentes dele. Dei uma desculpa e fui dormir. Eu o evitei por duas semanas e acabei falando que não estava rolando química, que a gente não combinava. Ele ficou chateado, não entendeu nada, mas eu não sabia como falar com ele sobre os hábitos dele que me incomodavam"

Paula Fernandes, 29, autônoma, de Goiânia (GO)


"Falei que queria focar no TCC"

"Eu morava em Jundiaí (SP) e ela em São Paulo (SP). Estava cansado de sempre ir até São Paulo para vê-la, porque o trem é um saco e ela não queria vir até a minha cidade porque a dela era maior, tinha mais opções de entretenimento e ela morava sozinha. Como eu não queria dar este motivo, disse que estava entrando em época de TCC e que queria me dedicar 100% a isso para parecer que não era tão egoísta.".

Gabriel Barbosa, 27, desenvolvedor, de Jundiaí (SP)


"Disse que queria algo sério e que com ele eu sabia que não ia rolar -- eu não queria de verdade"

"Estava ficando com um menino há uns dois meses e queria terminar, mas não tinha nenhum motivo específico. Disse para ele: "Estou procurando um relacionamento sério e você não parece querer estar em um". Ele ficou sem reação, mas concordou. Eu tinha feito uma aposta com um amigo em comum sobre qual seria a reação do meu ficante e eu ganhei. Eu era uma pessoa horrível. [risos]"

Paula Cabral, 24, professora de música, de São Paulo (SP)