menu
Topo

Direitos da mulher


38% dos americanos creem que desigualdade salarial não existe, diz pesquisa

iStock
38% dos americanos acreditam que desigualdade salarial não existe Imagem: iStock

Da Universa

2019-04-03T12:46:53

03/04/2019 12h46

Apesar dos Estados Unidos ter instaurado o "Pay Equal Day" (Dia da Igualdade Salarial) para discutir questões relacionadas à disparidade salarial de gênero, nem todos os americanos acreditam que isto realmente seja um problema a ser enfrentado no país.

De acordo com pesquisa realizada pela SurveyMonkey com mais de 8,5 mil americanos, 47% dos homens declararam que acham que os obstáculos de desigualdade salarial já desapareceram. A pesquisa ainda observa que exatamente a metade dos homens da geração Millennial pensam que homens e mulheres são pagos da mesma forma e que o problema salaria, na realidade, foi algo inventado.

O estudo ainda descobriu que três em cada 10 homens veem relatos de que a disparidade salarial na mídia é exagerada (31%), e dois em cada 10 os chamam de "notícias falsas" (21%). A crença incorreta, entretanto, vai ainda para além dos homens: quatro em cada dez americanos (38%) acreditam que a disparidade salarial entre homens e mulheres foi criada "para servir a um propósito político".

Apesar da ideia disseminada no país, o Censo de Bureau dos Estados Unidos mostrou que, em média, as mulheres ganham cerca de 81 centavos por cada dólar ganho pelos homens. A discrepância chega a ser maior quando o recorte é feito com mulheres negras.

À "Time", Emily Martin, que supervisiona o trabalho relacionado à educação e à justiça no local de trabalho no National Women's Law Center, explicou que o motivo dessa crença ser amplamente divulgada é pela manutenção do "Status Quo". "Há grandes vozes investindo em dizer que isso é um problema que foi inventado", disse. "O status quo é muito bom em defender ele próprio. Isso significa que há megafones poderosos sendo usados para dizer 'nada para ver aqui, está tudo bem. Se as mulheres estão ganhando menos, é realmente por causa de suas escolhas'".