menu
Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

Mãe de cinco crianças doa seu útero a mulher com problemas de fertilidade

Reprodução
Aprill Lane no dia da retirada de seu útero: "Era uma forma de ajudar alguém" Imagem: Reprodução

Da Universa, em São Paulo

2019-03-24T12:29:44

24/03/2019 12h29

A norte-americana Aprill Lane, 39, costumava ter problemas de fertilidade e chegou a fazer diversos tratamentos para engravidar. Após conseguir se tornar mãe de cinco crianças, ela decidiu fazer o bem ao próximo, doando seu útero saudável a quem não conseguia engravidar.

Ela e o marido, Brian, queriam ter um filho desde o casamento, em 2007. Depois de passarem um ano tentando, sem sucesso, Aprill decidiu recorrer aos tratamentos de fetilização in vitro, que não funcionou nas primeiras vezes. Eles adotaram o menino Miles e, praticamente na mesma época, Aprill descobriu que estava grávida de Mark.

Após os meninos, ela continuou os tratamentos de fertilização e teve mais três crianças: duas gêmeas, Marlee e Josie, e a caçula, Juliet. Apesar de ter amado a experiência de engravidar, o processo era desgastante para o corpo de Aprill: "Eu sentia que meu corpo ainda era capaz, apesar de a nossa família já estar completa", disse ao "Daily Mail". Foi aí que ela viu um anúncio inusitado.

Divulgação
Depois de cinco filhos, Aprill decidiu ajudar quem tem problemas de fertilidade Imagem: Divulgação

No meio de 2018, ela viu que a organização sem fins lucrativos que fundou para ajudar pessoas com problemas de fertilidade recebeu uma proposta de doação de útero para transplante. "Era uma forma de ajudar alguém a ter uma gravidez sem eu ter que passar por isso fisicamente", explicou Aprill, que chegou a considerar ser barriga solidária.

Assim, ela guardou dinheiro e pegou um voo de Boston, Massachusetts, onde morava, até Dallas, no Texas, para se voluntariar no Centro Médico da Universidade Baylor. Ela passou por uma bateria de exames para saber se seria uma doadora apta. Quando chegou a afirmativa, Aprill e o marido ficaram empolgados.

"Eu realmente me senti orgulhosa do meu corpo. Por tantos anos, você pensa que ele está te traindo, até que ele começa a funcionar e você pensa 'caramba, meu corpo é incrível'".

Ela fez a cirurgia, que correu bem, e afirma que não sente falta de seu útero: "O processo foi como uma cura para mim". Ela e a mulher que recebeu o órgão se comunicam anonimamente, e Aprill espera que um dia elas possam se conhecer pessoalmente.