menu
Topo

Política


Câmara dos Deputados ganha corredor Marielle Franco; entenda a homenagem

Folhapress
Marielle Franco na Câmara Municipal do Rio de Janeiro Imagem: Folhapress

Mariana Gonzalez

Da Universa, em São Paulo

09/02/2019 04h00

Quase um ano depois que Marielle Franco foi brutalmente assassinada, suas companheiras de partido eleitas deputadas federais decidiram prestar uma homenagem à vereadora carioca: batizar, de forma simbólica, um corredor da Câmara dos Deputados com seu nome. 

Na terça-feira (5), a deputada Talíria Petrone (PSOL-RJ), que era amiga próxima de Marielle, publicou no Twitter uma foto mostrando o espaço em que pelo menos quatro portas de gabinetes usam a uma placa de rua com o nome da vereadora, em referência à placa destruída por candidatos do PSL em outubro

Tratam-se dos escritórios das deputadas Sâmia Bomfim, Fernanda Melchionna e Áurea Carolina -- todas do PSOL e declaradamente feministas. O de Luiza Erundina, que fica mais distante no mesmo corredor, no sexto andar, também tem a homenagem. 

Em entrevista à Universa, Talíria disse que a ação foi planejada de forma conjunta e colocada em prática assim que a bancada feminina do PSOL se instalou em seus gabinetes. 

"O nome dela está naquele corredor não só para prestar uma homenagem, mas para denunciar que a democracia brasileira vai muito mal", disse, citando os altos índices de feminicídio, estupro corretivo de mulheres lésbicas e a morte de travestis e transexuais no país

Segundo a parlamentar, apesar de ter ouvido alguns comentários negativos, que se referiram à ação como "baderna", a iniciativa tem sido bem recebida por parlamentares e funcionários da Câmara. 

AFP
Ao lado da bancada do PSOL, Talíria Petrone ergue placa em homenagem a Marielle na Câmara dos Deputados Imagem: AFP

A deputada, de 33 anos, diz ainda que a homenagem à amiga -- cuja morte completa um ano dia 14 de março -- vai além das placas. Outras ações devem ser feitas ao longo dos próximos quatro anos. 

"Toda vez que uma de nós falar no plenário, estará homenageando Marielle. Quando apresentarmos projetos contra o genocídio de jovens negros, pelo enfrentamento ao feminicídio ou em defesa dos direitos da população LGBT, estaremos homenageando Marielle", acredita.