menu
Topo

Sexo


Sexo

Como avisar que o sexo não está bom? Especialista comenta debate do BBB

Reprodução/Globoplay
Rízia conversa no BBB Imagem: Reprodução/Globoplay

Ana Bardella

Colaboração para Universa

06/02/2019 04h00

Recentemente, no Big Brother Brasil, alguns participantes conversavam quando surgiu o tema insatisfação no sexo. Falando especificamente de quando o homem está praticando sexo oral, Rízia defendeu que, caso não esteja prazeroso, é preciso demonstrar. "Você pega a cabeça dele e movimenta", opinou. Isabella questionou quanto a forma de tocar no assunto. Rodrigo disse: "Você fala..." e ela completou: "Mas não tem como". Elana, que demonstrou ser feminista em outra ocasião rapidamente discordou: "Tem que falar. Não é só homem que pode ter prazer". Rízia deu um exemplo: "Tem pessoa que quando acha o clitóris vem mordendo. Eu falo!", garantiu. 

Dialogar é o segredo

"Existe o medo de o parceiro achar que a outra pessoa não está contente com a relação", explica Luciane Angelo, coach de relacionamento e educadora sexual. Por isso, de acordo com a especialista, a vergonha nesses casos é comum. No entanto, a dica da profissional é que, mesmo nas relações casuais, exista abertura para conversar. "Falando sobre sexo quando está tudo bem, fica mais fácil resolver quando uma das partes está se sentindo frustrada", diz. 

Entre as mulheres, a vergonha costuma ser maior, tanto que algumas ainda preferem fingir orgasmos. "As mulheres são criadas para servir, para dar prazer e não para procurá-lo. Esse pensamento vem de séculos", explica. Por causa desses fatores, muitas não entendem o próprio corpo: de acordo com o Projeto Sexualidade, da USP, a estimativa é de que 20% das brasileiras nunca tenha se masturbado. "Sem conhecer a si mesma, é mais difícil guiar o outro e se satisfazer", diz.

Homens têm dificuldade em fazer sexo oral?

"O homem é muito ligado ao pênis -- e um dos movimentos que mais lhe proporciona prazer é o da penetração forte. O órgão possui cerca de 4 mil terminações nervosas. Já as mulheres têm o dobro da sensibilidade: o clitóris possui por volta de 8 mil dessas terminações. Por isso, a forma de acariciar a região é diferente", garante. A profissional ainda indica: "Se durante o sexo oral a mulher não estiver sentindo prazer, o melhor é não se intimidar e sugerir outros movimentos, em outra intensidade".

Sem cortar o clima

De acordo com Luciane, uma técnica que pode facilitar o prazer feminino, tanto na penetração quanto no sexo oral, é optar por posições em que possa dominar os movimentos. "Depois, com delicadeza, mostrar ao outro os pontos em que as sensações são melhores", diz. Luciane garante: ninguém sai com o ego ferido se o casal conseguir se ajustar. "Dar prazer ao outro faz parte de uma experiência satisfatória na cama. Ao perceber que a relação está boa para ambos, o tesão só aumenta".

Ele tenta de tudo, mas só gozo com a masturbação. Como ter prazer com ele?

UOL Notícias