menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Youtuber confessa ter coagido menores de idade a lhe enviarem vídeos pornôs

Reprodução/YouTube
O youtuber Austin Jones Imagem: Reprodução/YouTube

da Universa, em São Paulo

04/02/2019 13h47

O youtuber americano Austin Jones, de 26 anos, se declarou culpado de coagir seis garotas menores de idade a enviarem para ele vídeos com conteúdo sexual explícitos de si mesmas.

Segundo informou a promotoria do distrito de Illinois à revista americana "People", ele deve cumprir uma pena de 5 a 20 anos de prisão por pornografia infantil, que será definida no tribunal em 3 de maio.

Em acordo com a Justiça americana, Austin Jones admitiu ter mantido conversas com as garotas através do Facebook entre 2016 e 2017. Nas trocas de mensagens, ele afirmava a elas que, para provar que eram suas fãs, elas deveriam enviar vídeos com conteúdo sexual para ele. Ele ainda prometia ajudá-las a ganhar mais seguidores no Instagram caso mandassem o conteúdo.

De acordo com registros do tribunal citados pela "People", ele pediu a duas das garotas identificadas na investigação como 'vítima A' e 'vítima B' que rebolassem para a câmera, com seus genitais à mostra, repetindo quantos anos tinham.

"Você tem que fazer uma introdução para o vídeo. No começo, chegue bem perto e diga: 'ei, Austin, aqui é [nome] e esta 'b*nda' tem [idade] anos. Depois balance por 30 segundos. Entendeu?", disse Austin. Ambas as garotas, de 14 anos, teriam aceitado o pedido e mandado o material.

"Que incrível seria para você! Ter o seu cantor favorito espancando sua b*nda. Se você tiver sorte, quem sabe eu deixo você me ch*par", afirmou ainda ele, segundo a publicação.

De acordo com as autoridades, o influenciador e também cantor admitiu também ter tentado coagir menores em outras 30 ocasiões, sempre através do Facebook, a enviar a ele vídeos e fotos pornográficas. 

Em 2015, quando surgiram as primeiras acusações na web, o youtuber fez um anúncio em vídeo admitindo que teria pedido vídeos para suas fãs 'apenas dançando'.

"Não é algo do qual me orgulhe, não é algo que acredite que esteja certo e eu não deveria ter feito", afirmou na gravação. Austin Jones foi preso em 2017, após as denúncias formais -- que abriram o processo a que ele responde atualmente -- terem sido feitas à Justiça.

Mais Transforma