menu
Topo

Sexo


Sexo

Sexo no verão: 10 dicas para tornar as transas mais "refrescantes"

iStockphoto/Getty Images
Verão pode ser inspirador para inovar nos momentos íntimos Imagem: iStockphoto/Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

23/01/2019 04h00

Férias, sol, animação pré-carnaval... O verão aumenta a vontade de curtir um romance e fazer muito sexo. No entanto, as temperaturas elevadas também provocam cansaço, preguiça e letargia. E, só de pensar em suar ainda mais, muita gente já se sente febril. Com alguns truques, porém, dá para amenizar o calor e aproveitar a estação com muito prazer:

Faça uma salada de frutas sexy

Melão, melancia, manga, cereja, morango, kiwi... Há várias possibilidades saborosas, mas o ideal é que as frutas estejam em pedaços. Vocês podem alimentar um ao outro, pegando as porções com as mãos, usá-las para massagens e até espalhá-las cuidadosamente pelas zonas erógenas --a regra é pegar apenas com a boca. Quem quiser pode acrescentar sorvete na lambança.

Use cosméticos sensuais e sex toys de efeito gelado

Eles ficam geladinhos em contato com a pele, provocando sensações diferentes e excitantes. São muitas as opções: géis corporais, lubrificantes, balas do beijo, óleos de massagem e por aí vai. E mais: existem vibradores próprios para colocar no congelador.

Torne as noites mais suaves

É óbvio que a troca de suor do sexo é um elemento primordial do tesão, mas sentir o corpo grudando na cama acaba irritando na hora H. Procure lençóis confortáveis de tecidos macios, como os de algodão, mais absorventes, ou os de cetim, gostosos ao toque. Ar-condicionado, janelas abertas ou um ventilador estrategicamente posicionado amenizam a temperatura.

Escolha bem o horário

Outra dica é fazer sexo em um horário mais fresco --bem de manhãzinha ou de madrugada, de preferência-- se vocês tiverem disponibilidade de horário. Se estiverem livres do olhar de curiosos, vale transar na varanda ou no terraço.

Aproveite o momento do banho

Banhos geladinhos ajudam a aliviar o calor, mas podem elevar a temperatura da relação. Sexo no chuveiro é tudo de bom e dá até para variar a posição: os dois de pé, com o homem penetrando-a por trás, ou sentados no chão de frente um para outro, com você sentada no colo dele. Vocês podem, ainda, levar um banquinho de alumínio para o box e exercitarem a imaginação. Se tiverem banheira, vale apostar em sais refrescantes efervescentes. Atenção: como a água reduz um pouco a umidade natural da mulher, leve para o chuveiro um bom lubrificante.

Aposte num sexo oral bem gelado

Vocês podem pingar gotas de água fria um no corpo do outro, intercalando com um sexo oral bem refrescante à base de pedras de gelo. Lembre-se: nunca se deve usar a pedra dentro da boca, pois isso pode machucar mucosas (pênis, vagina, testículos). O truque é chupar bem a pedra, retirá-la da boca e aí, sim, fazer ou receber sexo oral com a boca bem gelada.

Mude o cenário

O verão é a época ideal para colocar em prática a fantasia de transar no chão de porcelanato da cozinha --tão frio e pouco convidativo nas demais épocas do ano-- ou em superfícies frias, como mesas ou bancadas de mármore. Deixar a porta da geladeira aberta, pelo menos durante as preliminares, ajuda a lidar melhor com o calor.

Invista na natureza

Nem sempre é possível fazer sexo ao ar livre, sob o risco de cometer atentado ao pudor. No entanto, acampar pode ser uma boa alternativa para curtir a natureza, assim como namorarem debaixo de uma cachoeira.

Eleja posições menos "calorentas"

A clássica "papai-mamãe", dependendo da temperatura, potencializa a transpiração e faz com que os dois fiquem afogueados, pouco aproveitando o momento. O ideal é partir para posições em que o contato físico é reduzido, mas não o prazer. Exemplos: cow girl (você por cima dele) ou de quatro.

Joguem-se nos motéis

É o jeito mais tranquilo e seguro de transar sob as estrelas, já que muitos têm teto solar, e numa piscina gostosa sem o risco de flagrante.

FONTES: Carla Geane, terapeuta sexual e palestrante da marca de cosméticos sensuais INTT; Cosméticos, e Leila Cristina, terapeuta sexual e autora de "O Grande Livro do Amor e Sexo" (Ed. Literare).