menu
Topo

Moda


Moda

Jackie O foi precursora de "moda sustentável" e revendia peças, diz livro

Arquivo
O armador grego bilionário, Aristóteles Onassis durante seu casamento com Jacqueline Kennedy em 1968 Imagem: Arquivo

Da Universa

22/01/2019 10h28

Ícone de moda, Jackie Kennedy Onassis pode ter sido a precursora das "lojinhas" de quem só consegue comprar roupas vendendo o que não usa mais. 

Segundo o livro "The Fabulous Bouvier Sisters: The Tragic and Glamorous Lives of Jackie and Lee", lançado em setembro de 2018, a ex-primeira-dama contava com uma mesada de US$ 30 mil (cerca de R$ 112 mil) do segundo marido, Aristóteles Onassis. 

Ainda assim, o valor não era suficiente para cobrir seu luxuoso gosto por roupas, joias e acessórios - que, em um ano, custou cerca de US$ 9 milhões (cerca de R$ 33 milhões) ao magnata grego.

Jackie, no entanto, encontrou um jeito de sustentar suas "brusinhas" de grife: ela comparava roupas de marcas renomadas, usava uma ou duas vezes e revendia. Muito semelhante ao que fazemos nos bazares e nas lojinhas online de hoje.