menu
Topo

Moda


Moda

Modelo plus size cria linha de fantasias para mulheres gordas

Reprodução/Instagram/@kadiasm
Karen Dias decidiu criar uma linha de roupas plus size para o próximo Carnaval Imagem: Reprodução/Instagram/@kadiasm

Jacqueline Elise

Da Universa

21/01/2019 04h00

O Carnaval de 2019 é só em março, mas, para algumas pessoas, a busca pela roupa ideal para ir aos blocos e desfiles começa cedo. E nem é por uma questão de ansiedade, mas de necessidade. É o caso de Karen Dias, de 27 anos, modelo plus size e proprietária de uma loja de roupas para mulheres que vestem acima de 44, a BeCurvy, em Jundaí (SP).

Karen conta que, em 2018, ao procurar a roupa ideal para a ocasião, não encontrou nada que coubesse em seu corpo. Ela acabou fazendo o próprio look: um tipo de maiô colorido conhecido como bodysuit, com saia de tule e acessórios que remetessem aos unicórnios, moda entre as mulheres nos últimos carnavais.

Como já gostava de moda, decidiu abrir uma loja de roupas plus size, que revende multimarcas para essas mulheres. Foi então que Karen pensou em lançar sua própria linha e decidiu começar com o feriado mais agitado do ano.

"Fiz uma pesquisa no Instagram da BeCurvy para saber se elas queriam uma coleção de Carnaval e o retorno foi ótimo. Tive a ideia de trabalhar com duas coleções pontuais, de sereia e de neon", conta. As linhas terão body estampado com escama de peixe ou com cores vibrantes, saias de tule e acessórios combinando --a coleção poderá ser comprada como um kit com look completo e adereços. "Também vou fazer camisetas cropped, mais curtas, e outras coisas bem diferentes", afirma. Serão feitas cerca de 80 peças, inicialmente.

Reprodução/Instagram/@kadiasm
Karen no último Carnaval: procura por fantasia a inspirou a fazer coleção Imagem: Reprodução/Instagram/@kadiasm

Um diferencial de suas criações, especialmente o bodysuit, é que eles terão alças largas para melhor sustentação dos seios, além de possibilitar o uso de sutiã por baixo da roupa. A peça também poderá ter a parte da calcinha maior ou "mais cavada no bumbum", conforme explica Karen. A loja já atende as mulheres que usam de tamanho 44 a 52, e quem precisar de tamanhos maiores poderá encomendar. Ela está fazendo as roupas em parceria com um ateliê especializado em plus size, localizado em São Paulo. O molde foi criado no corpo de Karen, que é a modelo de prova da própria loja.

Confecção plus size é diferente

Quando começou a carreira de modelo, em 2017, Karen trabalhou como modelo de prova e descobriu os bastidores da modelagem para mulheres gordas. "Descobri que a confecção de tamanhos tradicionais é feita no manequim, e não no corpo da pessoa. O plus size não pode ser feito no manequim, muda completamente e exige mais detalhe".

Ela explica como funciona: "Quando uma loja de departamentos vai montar uma roupa, eles fazem a peça-piloto, que normalmente começa no número 36. A partir disso, vão aumentando para fazer as outras peças. Só que existe uma diferença enorme entre uma peça 36 e uma 46, e se você parte de um molde pequeno, o caimento da roupa no corpo muda completamente".

Roupa de jovem senhora

Karen conta que, hoje, usa tamanho 46, e que sempre há um padrão nas coleções chamadas "plus size": ou elas não vão além do manequim 48 ou as roupas não possuem versatilidade. "As lojas para nós são aquelas 'jovem senhora': saias até o joelho, tudo com manga, estampas sóbrias, tudo remete a isso. A maioria das clientes tem cintura, peitão e quadril largo, e a gente não quer se esconder", diz.

Segundo a modelo e empreendedora, foram estes os motivos que a levaram a vender roupas plus size mais modernas, em suas palavras. "As pessoas não fazem ideia de como as blusas cropped vendem com o público plus size. Tem demanda para isso", diz Karen. Ela crê que, com o retorno que recebeu de suas clientes, o Carnaval tem tudo para ser próspero --e com várias sereias plus size se divertindo nas ruas.