menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Katelyn Ohashi: da depressão ao sorrisão e espacate quicado no chão

Reprodução/Twitter
A ginasta americana Katelyn Ohashi, nova sensação da internet Imagem: Reprodução/Twitter

Da Universa

20/01/2019 04h00

A ginasta americana Katelyn Ohashi, de 21 anos, se tornou a nova sensação da ginástica artística depois de uma apresentação no sábado (12) em que botou pra quebrar com uma super técnica, cabelão ao vento e rebolado. 

Sempre sorrindo, Katelyn executou manobras precisas de maneira divertida, deslumbrando a plateia, os jurados -- ganhou um "10 perfeito" -- e a internet: o vídeo da coreografia tem 40 milhões de visualizações no Twitter.

Além do talento, Katelyn tem uma história de superação que compartilha nas redes sociais e vale a pena conhecer. Veja seis fatos sobre sua vida que fazem dela uma mulher incrível:

1. Começou aos 3 e já venceu Simone Biles

Katelyn tem 21 anos e pratica ginástica desde os 3. Em 2009, foi nomeada membro da seleção júnior de ginástica dos Estados Unidos. Em março de 2013, foi a campeã da American Cup, ou copa americana, competição dedicada à modalidade. Nesse ano, Katelyn venceu a ginasta Simone Biles, medalhista olímpica na Rio-2016 e considerada o grande fenômeno da ginástica mundial. Um mês depois, fez uma cirurgia no ombro que a obrigou a se afastar do esporte.


2. Depressão e dor

Uma fratura nas costas fez Katelyn passar por uma segunda cirurgia e ouvir dos médicos que havia o risco de ela não voltar mais a competir. Segundo a atleta, o afastamento foi um alívio. A pressão para executar os movimentos perfeitos e para manter o corpo esguio super magro tirou a alegria dos treinos e começou a deixá-la doente. Teve depressão e desenvolveu uma doença, devido ao estresse, que lhe causa manchas escuras na pele chamada ganuloma anular. Ela decidiu se afastar da elite do esporte, mas continuou treinando.

"Me disseram que era embaraçoso eu estar tão grande", disse, "e que eu era um pássaro que não podia voar."

3. Volta à ginástica em 2015

first freshman year meet vs first senior year meet

A post shared by katelyn ohashi (@katelyn_ohashi) on

Em 2015, Katelyn conseguiu uma bolsa na Universidade da California em Los Angeles, a UCLA, e voltou a treinar ginástica com a treinadora Valorie Kondos Field, uma ex-bailarina clássica.  A ginasta conta que, desde então, voltou a sorrir durante os treinos. Parou de alisar o cabelo e de ouvir cobranças por resultado. 

Também aceitou o tamanho do seu corpo -- maior do que o padrão para uma ginasta. "Tenho meu próprio tamanho e nenhuma palavra ou julgamento vai me prejudicar", disse. "Agora sou apenas eu pulando com um sorriso no rosto e sendo feliz comigo mesma."


4. Apresentação arrebatadora com 40 milhões de visualizações

No sábado (12), Katelyn fez uma apresentação em um campeonato de ginástica entre universidades e o vídeo bombou nas redes sociais.  Na sexta-feira (18), a postagem oficial da UCLA no Twitter com o vídeo da coreografia tinha 40 milhões de visualizações. Foi um verdadeiro espetáculo.

Katelyn juntou hits de Michael Jackson, Tina Turner e The Jackson 5 para embalar dois minutos de acrobacias primorosas, tecnicamente irreparáveis -- a nota dela foi um "10 perfeito" -- e cheia de carisma e gingado. 

Sua treinadora Valorie Kondos Field, disse que a apresentação de solo foi "ridiculamente difícil" e "insana". O duplo twist que termina com um espacate quicado no chão para depois ficar em pé é uma manobra raramente vista em campeonatos universitários, e que ela executou literalmente dando risada.


5. Plano de combate à violência doméstica

Estudante do curso de Estudos de Gênero na UCLA, Katelyn pretende trabalhar no combate à violência doméstica. "Espero um local seguro e iniciar um programa que ajude as pessoas a se recuperarem e encontrarem estabilidade", disse em entrevista à Reuters.

Ela também pretende lançar um livro de poesias que já escreveu e falam sobre os julgamentos que sofreu por causa do seu corpo. Pretende fazer com a mensagem de autoaceitação chegue mais longe com a atenção que atrai como ginasta. "As pessoas podem usar sua voz e contar sua própria verdade e apenas capacitar outras pessoas ao longo do caminho", disse.


6. Discussões sobre corpo no blog e nas redes sociais

Katelyn mantém um blog chamado Behind the Madness, ou "por trás da loucura". Em seus posts, fala sobre toda a pressão que viveu em relação ao corpo, o julgamento por ter engordado e quão perigoso é brigar com a própria aparência. 

Em um de seus posts, fala sobre seu processo de autoaceitação. "Eu posso não ser o que algumas pessoas esperam que eu seja como uma ginasta ou, talvez até, na vida cotidiana, mas adivinhe? Eu estou em um estado onde eu me encaixo nas minhas próprias expectativas", escreve.

Também levanta a bandeira do amor próprio em seu Instagram, onde acumula 500 mil seguidores. Em uma foto postada na sexta-feira (11), escreveu: "A maioria de nós sabe o que é olhar no espelho e não sentir que somos o suficiente. Nós somos o suficiente! Somos lindos e não precisamos de comentários ou de um espelho para validar isso".

Mais Transforma