menu
Topo

Violência contra a mulher


Cristiana Oliveira relata abuso na infância: "Enfiou língua na minha boca"

Reprodução/Instagram
Cristiana Oliveira contou que sofreu abuso aos 10 anos de idade, na praia Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

19/01/2019 15h10

Cristiana Oliveira relatou, em entrevista à revista "Marie Claire", que sofreu abuso sexual quando tinha apenas 10 anos. A atriz contou que uma pessoa que ela conhecia e que achava que podia confiar tentou beijá-la à força. "Fiquei apavorada com aquilo", narrou. 

A artista contou que, na época, ia muito à praia, em Ipanema, e que lá tinha um senhor que construía castelos. "Gostava muito dele. Era como se fosse um tio, um pai", relatou em um depoimento. Até que um dia ele tentou abusar dela ali mesmo na areia. "Ele enfiou a língua na minha boca, começou a me agarrar", disse. 

Cristiana relatou o acontecido para a mãe, mas ela achava que a filha havia sonhado com aquilo. "Minha mãe viveu 70 anos com o meu pai, o único homem da vida dela. Ela não sabia que isso poderia acontecer, seja um assédio ou uma pedofilia", explicou. 

A experiência fez a artista valorizar mais o relato de outras vítimas de abuso e assédio sexual. "É muito importante ouvir uma mulher que sofre isso e que tem coragem de falar", diz. 

De acordo com os relógios do Instituto Maria da Penha, uma mulher sofre um assédio sexual a cada um segundo no Brasil. Assim, não impressiona que Cristiana não seja a primeira artista ou famosa a falar que já passou por uma situação de abuso ou violência. Veja outras mulheres que contaram suas experiências: 

Xuxa

A apresentadora Xuxa revelou que foi abusada sexualmente da infância até os 13 anos em depoimento ao quadro "O Que Vi da Vida", exibido no programa "Fantástico". Segundo ela, os abusos foram feitos por seu padrinho, um professor da escola e até mesmo um homem que iria casar com a sua avó. 

Letícia Sabatella

Em seu Facebook, a atriz revelou que tinha 12 anos quando foi assediada por um homem que passava de carro em uma rua deserta. Ao voltar do balé, ela desceu do ônibus a dois quarteirões de sua casa quando foi abordada, aproximou-se do carro dele para dar uma informação, e o encontrou com o órgão sexual à mostra.

Joana Maranhão

A nadadora fez uma carta aberta denunciando seu ex-técnico, Eugênio Miranda, por estupro. "O fato dele ter me despido na cama da própria esposa e ter me bolinado enquanto eu chorava e pedia para parar ainda é um fato que me enoja e me dói, mas isso não me derrotou", escreveu.

Rita Lee

Em sua autobiografia, a cantora relatou o abuso sexual que sofreu na infância. Ela foi violentada com uma chave de fenda por um técnico de máquina de costura. "Quando escrevi como o fato ficou impresso na minha memória, meio que desencantou por si só. A ferida foi curada", afirmou à "Folha de S.Paulo". 

Claudia Jimenez

A atriz contou em uma entrevista à revista Quem sobre o abuso que sofreu aos 7 anos. "Era menina e morava na Tijuca. Um senhor me bolinava. Ele comprava muitos chocolates e me convidava para entrar na casa dele", afirmou. Ela disse que não contou à família, pois o agressor era um homem era muito respeitado por seu pai.

Luana Piovani

Luana Piovani contou no Programa Xuxa Meneghel sobre o assédio que sofreu quando tinha 7 anos. "Eu não fui violetanda, fui tocada. Tinha uns 6, 8 anos, mas depois nunca mais aconteceu. Foram umas quatro vezes esse abuso. E até hoje tenho certa dificuldade quando vou ao ginecologista. E acho que é por conta disso. Acho que a médica desconfiou porque eu tenho reações que sei que não comuns", disse. 

Oprah Winfrey

Em uma entrevista para o apresentador David Letterman, a apresentadora falou sobre uma série de abusos físicos que sofreu na infância, incluindo um estupro quando tinha nove anos de idade. Segundo Oprah, ela precisou acreditar em uma força maior que a vida para enxergar além daquele fato traumático e se tornar a mulher que é hoje.

Luiza Brunet

Em seu livro "Made in Brazil", a ex-modelo Luiza Brunet contou que, quando trabalhava como empregada doméstica aos 14 anos, foi abusada por um vizinho da família para quem fazia o serviço. O homem tinha cerca de 60 anos na época. "Ele arfava na minha geração", narrou.