menu
Topo

Transforma

Mulheres protagonizam um mundo em evolução


Como Ariana Grande em "7 Rings", por que mulher ostentar dinheiro incomoda?

Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

Gustavo Frank

Da Universa

18/01/2019 15h01

Nesta sexta-feira (18), Ariana Grande impactou as redes sociais ao lançar o videoclipe para a música "7 Rings", seu segundo single para o próximo álbum - que ainda não teve muitos detalhes revelados pela artista.

No videoclipe, a cantora se atreve a cantar alguns trechos em rap - o que algumas pessoas atribuíram as suas quatro colaborações com Nicki Minaj, que certamente lhe deram experiência - e aparece em um cenário todo luxuoso ao lado das amigas. E um detalhe chama a atenção: a ostentação de dinheiro.

O champanhe, diamantes e looks grifados que compõem o videoclipe são acompanhados de trechos em que Ariana grande reafirma sua riqueza.

"Escrevo meus próprios cheques assim como escrevo o que canto", "Faço grandes depósitos, meu batom se destaca", "Quem disse que dinheiro não resolve seus problemas provavelmente não tinha dinheiro suficiente para resolvê-los" são algumas das afirmações feitas por ela ao longo da música, que tem o refrão marcado pela frase: "Eu quero, eu compro".

via GIPHY

No entanto, o lançamento, ovacionado por muitos dos "Arianators" - como são chamados os fãs da norte-americana --, acabou recebendo críticas de algumas pessoas, que alegaram estarem ouvindo algo "ridiculamente fútil" pelo tema abordado.

Teve até quem chamasse o trabalho feito por ela de "piada".

A atitude dessas pessoas causou um estranhamento entre outras delas: por que uma mulher, jovem e ascendendo na carreira musical, ostentando dinheiro incomoda tanto as pessoas?

A pergunta é pertinente tendo em vista o cenário musical atual, principalmente o que faz ponte entre o rap e o pop. Neles, os cantores e rappers homens estão constantemente usando carros, mansões e, até mesmo, mulheres para ostentar como são ricos em seus videoclipes.

Para não faltar exemplos, alguns dos artistas que se encaixam nesse padrão são: Lil Pump, 50 Cent, Maluma, DJ Khaled, entre outros. Isso só na gringa, enquanto aqui no Brasil, o funk "ostentação" já tem seu lugar consolidado.

Enquanto muita gente se irrita por isso, outras cantoras, já veteranas, como Beyoncé, Cardi B e Rihanna, seguem o mesmo caminho - o que já faziam muito antes de Ariana Grande - e ajudam a levantar esses questionamentos.

E a atitude inspira outras mulheres a se permitirem fazer o mesmo:

Confira o videoclipe de "7 Rings", de Ariana Grande, na íntegra:

Mais Transforma