menu
Topo

Papo de vagina


Entenda o que é squirting, a ejaculação feminina: "Pensei que fosse xixi"

iStock
Ejaculação feminina atinge uma em cada dez mulheres Imagem: iStock

Talyta Vespa

Da Universa

11/01/2019 04h00

A sensação de prazer intensa acabou em susto quando a estudante de arquitetura Luisa Novelli, de 25 anos, descobriu que tinha encharcado a cama durante o sexo. O que ela pensou que era xixi, na verdade, era ejaculação feminina, uma raridade que agracia uma em cada 10 mulheres. 

"Na hora, eu e meu namorado da época ficamos assustados, foi esquisito. Eu não sabia o que era nem nunca tinha ouvido falar. Minha cama ficou ensopada, e o aguaceiro veio depois de um orgasmo diferente do normal. Além de mais intenso, ele se prolongava", conta Luisa.

Arquivo Pessoal
Luisa se surpreendeu quando ejaculou pela primeira vez Imagem: Arquivo Pessoal

"A sensação é similar ao que sinto com orgasmos múltiplos. Pesquisei sobre ejaculação e entendi que podia curtir o sexo sem vergonha. Ela vem às vezes, dependendo da posição e do quão excitada eu estou. É demais, dá para sentir que está vindo", diz Luisa.

Universa conversou com mulheres que expuseram suas principais dúvidas sobre squirting e com especialistas em sexualidade e ginecologia para entender o que é a ejaculação feminina. 

O que significa squirting?

A sexóloga e especialista em relacionamentos Cátia Damasceno explica que o ato, que significa esguichar, em inglês, pode acontecer de duas formas: literalmente esguichando, o que, segundo especialistas, só atinge 2% das mulheres, ou molhando bastante a superfície onde a mulher está. 

É xixi?

Não. Contudo, a sexóloga e terapeuta sexual Paula Napolitano afirma que pesquisadores encontraram urina diluída no líquido ao examinar a ejaculação de algumas mulheres. Ela explica o porquê: "Esse líquido é produzido nas chamadas glândulas de skene, que se localizam perto da bexiga. Por causa da proximidade, às vezes sai um pouco de urina na hora do squirting", diz a sexóloga. 

Toda mulher pode ter?

A ginecologista e autora do livro sobre sexualidade "Um Espelho para Vênus", Cristiane Schneckenberg, acredita que não. Segundo ela, nem toda mulher tem as glândulas de skene no corpo. "Além disso, o squirting é estimulado por uma série de fatores; não basta apenas ter nascido com as glândulas. A mulher precisa estar muito excitada e ser estimulada de forma específica para ejacular".

Tem posição sexual específica para ejacular?

Não. Mas há formas de estimular o squirting, segundo Cristiane. "Na maior parte das vezes, o estímulo da parede anterior da vagina, a parte interna da frente, é que incentiva a ejaculação. Algumas posições podem facilitar esse estímulo, mas tudo depende da inclinação do corpo. Sentar sobre o pênis é uma delas. Ainda assim, não significa que sempre que a parede for estimulada, a mulher vá ejacular". 

O líquido sai do canal vaginal ou da uretra?

De nenhum dos dois, explica Cristiane. O líquido fica guardado nas glândulas de skene e é expelido por elas, por um terceiro buraquinho quase imperceptível que fica na vulva. Paula afirma que uma mulher pode ejacular de 20 ml até 1 litro. 

Pompoarismo pode estimular a ejaculação?

As especialistas concordam que sim. O pompoarismo é um exercício que tonifica os músculos da vagina e dá à mulher mais controle sobre o órgão sexual. "Mulheres que fazem exercícios vaginais têm as sensações afloradas durante o sexo e isso aumenta o tesão, que é um fator importante para a ejaculação", explica Cristiane. 

O que a mulher sente quando vai ejacular?

"A sensação primária é de vontade de fazer xixi. Como as glândulas de skene estão muito próximas à bexiga, ela acaba sendo estimulada por tabela. Depois, a vontade passa e vem a sensação do prazer, com o orgasmo", explica a sexóloga. 

Dá para ejacular com masturbação?

Sim. "É possível quando a mulher conhece o próprio corpo e consegue manter um nível alto de excitação sozinha. A ajuda de um vibrador ou um brinquedinho é bem-vinda".

O sexo fica mais gostoso com squirting?

 As especialistas concordam que não, necessariamente, e que a ejaculação feminina é só mais uma característica do corpo. "Há uma ilusão em torno do squirting criada pelos filmes pornográficos. Nos vídeos, a ejaculação normalmente é montada. É inserido um líquido na vagina da mulher e, com o pompoarismo, ela expele e finge uma ejaculação. Na vida real, é bem diferente. Apesar de algumas mulheres relatarem mais prazer, é comprovado que o sexo não é melhor nem pior quando há uma ejaculação", diz Cristiane.