menu
Topo

Direitos da mulher


Gissoni diz que filha "vai crescer sabendo que pode usar a cor que quiser"

Reprodução/Instagram
Bruno Gissoni e a filha, Madalena Imagem: Reprodução/Instagram

da Universa, em São Paulo

04/01/2019 11h37

Na quarta (2), durante a cerimônia de sua posse, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, declarou que esta "é uma nova era no Brasil", em que "menino veste azul e menina veste rosa".

Diante da declaração, o ator Bruno Gissoni decidiu vir a público falar sobre como cria sua filha, Madalena, de 1 ano e 7 meses, fruto de seu casamento com Yanna Lavigne.

Para ele, distinções de cor não são associadas a gênero e é importante deixar as crianças livres para tomarem suas próprias decisões, sem preconceitos.

"Ela vai crescer sabendo que pode usar a cor que ela quiser. Ela vai crescer sabendo que violência gera mais violência, que antes de nós o Brasil era dos índios, que Deus não vê cor, que religião merece respeito assim como as orientações sexuais de cada um, que pra termos um futuro precisamos plantar um presente, que temos um dos países mais desiguais do mundo e ao mesmo tempo o mais miscigenado, a cultura mais rica do planeta mesmo não tendo um ministério a representando", escreveu no Instagram na quinta (3).

Ele ainda deixou uma mensagem para a pequena. "Filha, seja feliz vestindo a cor que te representa. Resista."

Ainda em seu discurso, Damares Alves criticou as "ideologias de gênero" e prometeu combater o "doutrinamento ideológico" de crianças e adolescentes, que, segundo a ministra, terão "acesso à verdade e serão livres para pensar".

"No nosso governo, ninguém vai nos impedir de chamar nossas meninas de princesas e nossos meninos de príncipes", disse.