menu
Topo

Diversidade


Marinheiro beija marido após meses separados e casal vira alvo de homofobia

Reprodução/Facebook
Marinheiro beijou marido ao voltar de uma viagem de trabalho de sete meses Imagem: Reprodução/Facebook

Da Universa

01/01/2019 17h05

Era para ser uma demonstração de carinho. Mas o beijo que o marinheiro americano Bryan Woodington deu em seu marido, Kenneth Woodington, ao revê-lo- após sete mesesviajando a trabalho acabou tornando o casal um alvo de comentários homofóbicos.

Publicada no perfil do Facebook da Estação Naval de Mayport, que registrou o retorno dos marinheiros após uma missão, a foto gerou alguns comentários bastante preconceituosos. Mas eles todos foram rebatidos por pessoas defendendo o casal.

"Nojento" e "repulsivo" foram algumas das palavras usadas. "Sinto muito por vocês que obviamente não tem um grande amor na sua vida como esses dois parecem ter", escreveu um.  "Os tempos mudaram quando um marinheiro gay pode dar as boas vindas ao seu companheiro sem medo. A vida é curta, ame quem você quiser amar", comentou outro.

À revista "People", os dois comentaram que estavam com muita saudade um do outro. "Ele saiu do navio e perdi o controle. Apenas saí correndo", afirmou Kenneth. Os dois ainda disseram à rede de televisão WJXT que não se incomodaram com os comentários negativos e que, na verdade, receberam muito mais apoio do que preconceito.

O porta-voz da estação de Mayport, Bill Austin, disse, também à WJXT, que a Marinha sempre foi neutra em termos de fênero e na linha de frente do progresso.

Referência icônica

Alfred Eisenstaedt
A foto do marinheiro em uma enfermeira marcou o fim da Segunda Guerra Mundial Imagem: Alfred Eisenstaedt

A outra coisa que chama a atenção na imagem: é uma referência à icônica foto de 1945, entre um marinheiro e uma assistente de dentista (que por muito tempo foi chamada de enfermeira por causa da roupa branca), na Times Square, em Nova York. A imagem, feita pelo fotógrafo em Alfred Eisenstaedt, aconteceu durante comemorações pelo fim da Segunda Guerra Mundial, quando o Japão se rendeu aos Estados Unidos.