menu
Topo

Violência contra a mulher


6 expressões contra as mulheres que deveriam ser banidas da Terra em 2019

iStock
Muitas mulheres também acabam banalizando e achando essas frases normais Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

29/12/2018 04h00

Certos discursos preconceituosos são reproduzidos sem o mínimo de reflexão. Em uma sociedade que ainda segue uma cultura machista e patriarcal, há o risco de serem tomados como verdade ou uma piada de mau gosto "boa" de compartilhar, inclusive pelas novas gerações.

Cabe a cada uma de nós questionar não só onde está a graça, já que muitas mulheres também acabam banalizando e achando essas frases normais, como ajudar a mudar o ponto de vista de expressões como as publicadas aqui.

"Fulana foi o pivô da separação de beltrano e sicrana"

Lugar-comum nas notícias sensacionalistas sobre celebridades, a frase é extremamente machista porque coloca a mulher como a grande vilã destruidora de lares. E, de forma mais sutil, deixa ao homem a posição de "coitadinho" seduzido e dominado por seus impulsos biológicos. A traição é uma questão de escolha e responsabilidade de quem optou por ter outro relacionamento. Logo, não existe uma terceira parte ser o pivô.

"Mãe em tempo integral"

Trata-se de uma expressão péssima e desnecessária por dois motivos. O primeiro é que volta e meia é usada para diminuir e invalidar a atividade da mulher que é mãe e fica em casa. A segunda razão é que, por mais paradoxal que possa parecer, também é adotada para atacar as mães que trabalham fora: por acaso elas deixam de ser mães quando estão cuidando de suas tarefas profissionais nos escritórios, no comércio, nos hospitais, em cargos políticos?

"Rainha do lar"

O termo caiu no gosto popular nas décadas de 1950 e 1960 por causa da canção "Mamãe", interpretada por Ângela Maria e João Dias, ficou obsoleto, mas volta e meia vem à tona de forma irônica ou caricata. Deve ser esquecida por motivos de: a) Insinua que a mulher deve ser a única responsável pelas tarefas domésticas; b) Sugere que a mulher assume uma posição privilegiada ao cuidar da casa; c) Indica que lugar de mulher é em casa e o do homem é na rua; d) Faz parecer que quem consegue lidar com as tarefas cotidianas está lidando com algo mágico, e e) Impede que a mulher possa e deva se sentir uma rainha onde bem entender.

"Os homens se divertem com as mulheres erradas e se casam com as certas"

Em primeiro lugar, o que caracteriza uma mulher "certa" e uma "errada"? É óbvio que esse ditado ultrapassado e machista visa regular a sexualidade feminina: as "certas" seriam as que sufocam os seus desejos, seja qual for o motivo, e as "erradas" aquelas que fazem o que bem querem sem se preocupar com o que os outros pensam. É um pensamento que vê o comportamento feminino de maneira pejorativa, ditando que existe uma maneira de ser a "mulher ideal", enquanto o homem é livre para simplesmente escolher o "produto" que mais lhe apetece.

"É novinha, mas já aguenta"

É um bordão que promove a hiperssexualização dos corpos de meninas e adolescentes e as coloca no papel de objeto do desejo masculino. E, obviamente, carrega nas entrelinhas a mensagem de que a função da mulher é corresponder e atender às demandas incontroláveis do homem. E usa o mito do amadurecimento precoce feminino, em comparação ao masculino, para justificar atitudes abusivas.

"Não sou feminista, sou feminina"

Uma coisa não exclui a outra, certo? As mulheres são singulares e, portanto, diferentes entre si --e o mesmo pode se dizer a respeito das feministas. A frase trata com preconceito o feminismo, levando a acreditar que ele masculiniza, e revela desconhecimento e distorção a respeito de um movimento tão importante e que lutou por direitos que hoje todas as mulheres podem desfrutar.