menu
Topo

Autoestima


9 modelos curvilíneas para seguir no Instagram em 2019

Da Universa

18/12/2018 04h00

Não existe mais padrão para subir nas passarelas ou modelar em frente às câmeras. Com o crescimento do movimento "body positive", de aceitação do corpo, centenas de modelos curvilíneas têm surgido. Para inspirar você, selecionamos nove perfis de modelos no Instagram para você seguir no próximo ano (ou hoje mesmo!):

Veja também

Top plus size Ashley Alexiss inspira autoestima e diverte com foto de body

Ashley Graham conta seu segredo para desafiar a gravidade com decote: nada

Modelo trans vira "angel" em resposta à rejeição da Victoria's Secret

Tess Holliday

A modelo de 33 anos Tess Holliday já é uma referência no universo da moda plus size. Desde 2014, ela trabalha como modelo em período integral e também se descreve como uma ativista "body positive". Além disso, ela também é precursora do movimento #effyourbeautystandards, que busca mostrar às mulheres que elas não precisam ter um certo tamanho para amar seu corpo e que isso não deve ditar suas escolhas de moda. Atualmente, existe uma página no Instagram homônima que é mantida por outras nove mulheres ativistas. 

Laura Brioschi

Modelo, blogueira e designer, a italiana Laura Brioschi também é uma das ativistas "body positive". Ela chegou a entrar no mundo da moda tendo que perder tamanho dos quadris e acabou enfrentando uma bulimia durante dois anos. Apesar da doença, Brioschi decidiu que não queria este futuro para si mesma e criou o movimento "Curvy Is Not A Crime" (Curva Não É um Crime, em tradução livre). Em 2014, Brioschi criou um blog para compartilhar sua história e em 2018 nasceu o movimento "Body Positive Catwalk", onde modelos de todos os tamanhos invadiram as ruas de Milão mostrando toda sua beleza. 

Jennifer Atilémilé

Com uma mãe australiana, de origem irlandesa e dinamarquesa e um pai nascido na Ilha da Reunião, comandada pela França, Jennifer Atilémilé começou a carreira de modelo em 2015. Ela já modelou para diversas marcas internacionais e defende um mundo da moda com mais diversidade, não apenas de corpo, mas também racial. 

Fluvia Lacerda

Fluvia Lacerda iniciou a carreira nos Estados Unidos trabalhando para diversas marcas internacionais e estampando revistas como a "Vogue Itália". Ela também é autora do livro "Gorda Não É Palavrão", em que narra um pouco de sua história e busca apoiar outras mulheres a aceitarem o seu próprio corpo. 

Precious Lee 

De Atlanta, Precius Lee foi a primeira modelo negra plus size a aparecer na "Vogue" americana. A modelo também estampou a campanha da marca de lingerie Lane Bryant chamada #ImNoAngel, que tecia críticas à Victoria's Secrets por não incluir modelos com curvas e não apresentar outros formatos de corpos. Além disso, também foi rosto propaganda de outras campanhas como #PlusIsEqual, que buscou celebrar mulheres de todos os tamanhos. A modelo também se define como ativista "body positive" e busca apoiar mulheres à também amarem os seus corpos.

Tabria Majors

Apontada como a nova Ashley Graham da moda, a americana Diana Veras é uma das modelos plus size que tem chamado cada vez mais atenção da imprensa internacional. Em 2017, ela chegou a desafiar a Victoria's Secret recriando fotos de divulgação dos produtos da marca afirmando que garotas plus size também poderiam vender lingerie tão bem quanto as tradicionais modelos da empresa. 

Olakemi

Além de modelo, a londrina Olakemi também é fundadora da campanha #PlusisDiverse, que celebra a diversidade étnica e racial no universo das modelos plus size. Ela foi a primeira modelo a participar da Fashion Week África e chegou a modelar para lugares como a "Vogue" britânica, "Pride Magazine", "The Sun" e outros mais.

Clémentine Desseaux

Nascida na França, a modelo também é formada em marketing internacional, mas acabou seguindo a carreira de modelo e abrindo sua própria agência criativa. Ela chegou a ser a primeira modelo plus size a aparecer em uma comercial de televisão na França. Além disso, ela também é fundadora do "All Womxn Project", que busca fazer com que todas as mulheres se sintam representadas, atuando não apenas com campanhas, como também por meio da educação e do adovocay. 

Alessandra Garcia Lorido

Filha do ator Andy García, a modelo tentou seguir os passos do pai, mas acabou optando pelo universo da modelagem. Ela chegou a fazer campanhas para marcas como H&M e Forever 21. Lorido se auto-intitula uma ativista "body positive" e compartilha diversas fotografias divertidas em suas redes sociais se deliciando com os mais diferentes pratos e bebidas mostrando que para ser linda não é necessário fazer dietas malucas.