menu
Topo

Novidades de beleza


Como remover micropigmentação? Conheça técnicas de despigmentação

Getty Images
Imagem: Getty Images

Paula Roschel

Colaboração para Universa

12/12/2018 04h00

Passado o frenesi inicial da micropigmentação de sobrancelhas, lábios e estrias; muitos são os que procuram remediar casos que não tiveram resultado satisfatório. Sobrancelhas micropigmentadas equivocadamente podem ficar muito escuras ou ter problemas com a simetria (uma maior que a outra, por exemplo).

Já com estrias e lábios, diferença de cor entre a área e o pigmento é a maior queixa por quem busca sua retirada. Para remover esses procedimentos, há duas técnicas principais: com ácido ou laser.

A micropigmentação é um tipo de tatuagem ou maquiagem definitiva em que o pigmento é depositado numa camada mais superficial da pele. "Se a pessoa quiser removê-la, que o faça o quanto antes, sem esperar muito para buscar ajuda profissional. Isso facilita o processo", diz o dermatologista Abdo Salomão, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Os especialistas defendem que o melhor é recorrer ao laser para fazer uma despigmentação. "É a forma mais eficaz e segura. O mais usado é o Q-Switched Nd-YAG. O laser tipo Alexandrite também é utilizado, em casos mais específicos, como em pigmentos mais escuros ou quando estão em camadas mais profundas da pele", explica a dermatologista Valéria Marcondes, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

O laser fragmenta o pigmento em minúsculas partículas que são, posteriormente, eliminadas por nossos glóbulos brancos. "O procedimento não é indolor, mas consegue ser tolerável", garante Abdo Salomão.

Menos usuais, substâncias ácidas podem ajudar a remover pigmentos da pele. Técnicas mais atuais utilizam o dermógrafo, ferramenta usada para micropigmentar, para depositar o ácido que "lava" a cor artificial.

"Uma parte já é retirada na hora, na primeira sessão. Podemos ver imediatamente um tom mais claro nas sobrancelhas", explica a esteticista Hanna Sartori, do Studio By Kel, de São Paulo.

Segundo a dermatologista Valéria Marcondes, o ácido glicólico é a substância mais utilizada na remoção, em concentrações baixas. "É um processo mais lento e exige perseverança", comenta. 

Há algum efeito colateral?

Na remoção com ácido, podem aparecer manchas ao redor das sobrancelhas ou o procedimento pode ter zero eficácia, caso o pigmento esteja em camadas mais profundas da pele do que o recomendado. A dermatologista Valéria Marcondes defende que o procedimento seja feito por médico, pois concentrações altas do ácido podem ocasionar queimaduras, bolsa e cicatrizes residuais.

Ja a remoção a laser pode desencadear tons alaranjados ou avermelhados na área e até mesmo uma hipopigmentação (clarear mais que o tom natural da pele).

Os pelos ficam danificados?

É importante procurar um profissional sério para fazer a remoção. No caso do laser, existem diferentes tipos de equipamentos e força; sendo que sua aplicação pode variar entre eliminação de pigmentos ou de pelos. Segundo os especialistas entrevistados, a remoção com ácido não danifica os fios.

Tanto o laser quanto o ácido não têm resultados finais imediatos. O paciente precisa esperar para ver como vai ficar a pele e, assim, o profissional analisará se são necessárias mais sessões -- e quantas -- para concluir o tratamento.

Despigmentação com ácido 

O que é? Remoção da micropigmentação com ácidos como o glicólico, tricloroacético ou lático.
Resultados esperados: Atenuar ou remover o desenho feito na pele.
Duração: Até 1h30.
Quantidade de sessões: Depende do tipo de micropigmentação -- se profunda ou superficial -- e também das nuances do pigmento. Em alguns casos, a remoção é feita apenas em uma sessão.
Contraindicação: Doenças autoimunes, gestantes, lactantes, pessoas com vitiligo, psoríase e queloide.
Manutenção: Entre uma sessão e outra, aguardar 40 dias para reavaliação.
Valor da sessão: A partir de R$ 300.

Despigmentação a laser 

O que é? Remoção da micropigmentação com a parelho que emite luz capaz de fragmentar o pigmento artificial.
Resultados esperados: Remoção total ou atenuação do desenho feito na pele.
Duração: 10 minutos.
Quantidade de sessões: Até oito, dependendo do tipo de micropigmentação e da resposta após cada sessão.
Contraindicação: Doenças autoimunes, gestantes, lactantes, pessoas com vitiligo, psoríase e queloide.
Manutenção: Entre uma sessão e outra, aguardar 30 dias para reavaliação.
Valor da sessão: A partir de R$ 350.