menu
Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor


De sexo no banheiro até mesa pegando fogo: festas da firma que "deram ruim"

Divulgação
Um em cada três funcionários deve passar vergonha na festa da firma deste ano; Veja histórias Imagem: Divulgação

Natália Eiras

Da Universa

12/12/2018 04h00

De acordo com uma pesquisa feita pela empresa de marketing OnePoll, em parceria com o site de planejamento social Evite, um em cada três funcionários faz algo de que sentirá vergonha na festa de final de ano da empresa. A bebida à vontade, atmosfera descontraída e brincadeiras como o amigo secreto são alguns fatores que podem resultar em mico nas celebrações de fim de ano.

Veja também: 

Como a reportagem da Universa sabe muito bem disso, reunimos alguns relatos de festas que foram longe demais. Seja mesa que ficou em chamas, vestido rasgado na frente do chefe e até sexo no banheiro, veja relatos de celebrações de fim de ano que renderam "bafões" no dia seguinte:

via GIPHY

"Eu trabalhava em uma agência de publicidade que fez a festa da firma à tarde, em um restaurante. Quando a festa acabou, algumas pessoas, inclusive eu, decidimos estender a festa de volta para o escritório da agência. Aí teve pessoal que fez inferninho em uma sala de reunião, gente que vomitou na sala do CEO da empresa, o pessoal trocou os teclados dos computadores do pessoal... Foi uma dor de cabeça para o RH".

Rosana*, 28 anos, de São Paulo (SP)

via GIPHY


"Era 2007. Fui bem louco transar no banheiro, alguém percebeu e veio tirar foto. Soquei o sujeito com as calças arriadas, a moça fugiu e largou os documentos para trás. Virou tumulto, estragou a festa da firma e fomos todos demitidos".

Danilo Fernandez, 33, de São Paulo (SP)

via GIPHY

"Escorreguei, rasguei o vestido e fiquei com a bunda de fora na frente do presidente da empresa. Maior vergonha da minha vida"

Fernanda*, 32, de São Paulo (SP)

via GIPHY

"Estava tão bêbado que lati para o meu chefe, porque ele queria que eu parasse de beber. Depois, acabei adormecendo em um banco e esse mesmo chefe foi quem me ajudou a pegar um táxi para ir para casa"

Rodrigo*, 28, de São Paulo (SP)

via GIPHY

"Minha equipe colocou fogo em uma mesa. Tiveram a brilhante ideia de colocar uma vela acesa como decoração da mesa. O pessoal foi colocando as coisas em cima (bolsa, echarpe, papel) e pegou fogo... Jogamos água para apagar, mas já tinha chamado atenção... Todos passam bem, exceto a echarpe".

Fábio*, 27, de Caldas Novas (GO)

via GIPHY

"Trabalhei numa firma que a festa de confraternização era uma loucura, open bar pesado e tal. Fiquei doidona, senti calor, tirei a blusa e fiquei só de sutiã."

Nathalia Prado, 27, do Rio de Janeiro (RJ)

via GIPHY

"Na primeira festa da firma da minha vida, da empresa em que eu era estagiária, eu bebi bastante com a galera. Fiquei louca e fui agradecer ao dono da empresa pela oportunidade, dizer que era muito feliz trabalhando na empresa. Até aí tudo bem, mas reza a lenda de que eu comecei a falar para todo mundo começar a dar cambalhota. Desci a rua fazendo isso. Não lembro de nada. No dia seguinte, o departamento todo estava me chamando de Daiane dos Santos".

Julia*, 27 anos, de São Paulo (SP)

via GIPHY

"Primeira festa pós-efetivação de estágio, eu acabei exagerando na bebida e vomitei na pia da chácara que o pessoal da firma havia alugado para a festa. Capotei no sofá e, quando me perguntaram se fui eu que vomitei, eu simplesmente comecei a chorar achando que ia ser mandado embora ali mesmo. Eu até tentei negar veementemente no começo, mas estava na cara que a minha falta de dignidade entregava que tinha sido eu"

Felipe Bragoni, 31, de São Paulo (SP)

via GIPHY

"Festa da firma com piscina, open bar de caipirinha e muito álcool. Meu celular estava tocando uns funks. Lá pelas tantas, o CEO da empresa tirou a música dizendo "Na minha festa não toca funk". Eu, bêbada, peguei o telefone e falei que no meu celular só tocava batidão, que achassem outro então para colocar música na festa. O pessoal ficou tudo tenso. Fui demitida no Dia da Mulher, dois meses depois".

Mari Santiago, 26, de São Paulo (SP)

*Nomes alterados a pedido dos personagens

Errata: o texto foi atualizado
12/12/2018 às 10h18
Diferentemente do publicado anteriormente, a cidade de Poços de Caldas fica em Minas Gerais. O texto foi corrigido.

Mais Pausa