menu
Topo

Autoestima


Mulheres tiram as roupas em protesto em frente a loja da Victoria's Secret

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

10/12/2018 16h29

No último final de semana, mulheres se reuniram em frente a uma loja da Victoria's  Secret em Londres, na Inglaterra, para um protesto contra os padrões de beleza perpetuados pela grife de lingeries.

Por meio do Instagram, Charlotte Twinley, uma das manifestantes, compartilhou alguns dos cliques feitos em frente ao local, em que ela e suas parceiras aparecem usando peças de outra marca, a Nunude, que aposta no discurso da diversidade e inclusão.

"Como você pode ver, eu e minhas colegas nos posicionamos contra toda a indústria da moda no último final de semana. Você já se sentiu como se não fosse representada? Você já se sentiu como se não fosse boa o bastante por não aparentar ser de uma forma que a sociedade impõe? Isso é para você. Nós queremos diversidade e queremos isso agora. Quem somos nós? Os #AnjosCaídos", escreveu ela, fazendo referência às "angels".

Charlotte fala ainda sobre a ausência de mulheres plus size, com cicatrizes e "deficiências" nesses cenários. 

"Você sabia que durante a Semana de Moda de Londres apenas duas modelos eram plus size? E como ficam as modelos que têm cicatrizes, deficiências ou quaisquer outras coisas que representem a maioria das mulheres por aí? Eu sei que muitas modelos, principalmente as 'angels', se esforçam muito para manter essa imagem dentro do padrão."

Ao longo do texto, a ativista cita algumas das medidas "absurdas", como ela mesma pontua, adotadas pelas modelos para poder pertencer a esse universo.

"Uma modelo cortou todas as comidas sólidas nove dias antes do show e outra delas não tem nem ao menos a permissão de comer couve-flor? Por que elas deveriam fazer isso? Não é um relacionamento saudável sustentar esse estilo de vida e isso está prejudicando muitas mulheres por aí; para dizer o mínimo."

"Que tipo de mensagem está sendo enviada para as pessoas mais jovens que tentam se encaixar e as copiam para serem 'perfeitas'? Eu não sou contra as modelos, mas elas não deveriam se sujeitar a isso só para desfilar na passarela. Ser magra não é uma medição do quanto você vale ou quão saudável você está", concluiu.