menu
Topo

Sexo

Não é roubada: 6 situações em que transar com o ex pode ser boa ideia

Getty Images
Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

04/12/2018 04h00

Vocês terminaram numa boa, sem grandes ressentimentos, e estão livres, leves e soltos. Em algumas circunstâncias, ir para a cama um antigo amor pode ser uma grata surpresa. Mas, atenção: tente não misturar as coisas e separe prazer e sentimentos mais profundos.

Veja também

O luto da separação já passou

Se há qualquer mágoa ainda, não se atreva cair nessa, pois pode piorar a situação. Agora, se essa fase foi 100% superada e os dois querem curtir um momento "vale a pena ver de novo sexual", qual o problema?

Talvez nem role nada, pela falta de jeito ou porque ambos acabem rindo das circunstâncias, mas mesmo assim a noite pode ser fantástica e selar o recomeço de uma grande amizade.

Vocês já superaram o término e, ao se reencontrarem casualmente, percebem que rola desejo

"Penso que é hora de viver o presente e curtir o momento e a oportunidade. Primeiro, porque já é alguém que você conhece e toda aquela intimidade já existe, mesmo passado muito tempo. E outra: se não há ressentimentos, o que há de errado nisso? Um 'remember' é sempre válido!", diz Ricardo Desidério da Silva, educador sexual e sexólogo do programa “Ver Mais” da TV Record Paraná.

Depois de um tempo, as coisas ruins do relacionamento tomam um certo distanciamento e, as lembranças daquilo que era bom voltam com mais intensidade. "Além disso, vocês são velhos conhecidos um do outro, mas estão em uma versão atualizada. Geralmente, depois de um término, a gente muda alguma coisa; o corte de cabelo, uma tatuagem nova, um estilo diferente de se vestir. A novidade é sexy, instiga, atrai. Ao mesmo tempo, existe uma segurança, uma zona de conforto, um território conhecido. Vale a pena", observa Livia Leite, terapeuta sexual e consultora em sexualidade nas áreas de Saúde e Educação.

Vocês são bem amigos, íntimos e estão na seca há um tempão

Para Ricardo Desidério, conseguir manter uma amizade sólida após o término já é algo muito positivo. Você está solteira, ele também e há tempos não transam com ninguém? "Deixem de lado quaisquer neuras e curtam o momento. O máximo que pode acontecer é ter vontade de repetir e que mal há nisso?", pondera o sexólogo.

Vocês são bem amigos, íntimos, desimpedidos e não têm expectativas fantasiosas

Trata-se de um território seguro, porque exclui as ideias românticas de transformar a transa em romance, ideia que passa pela cabeça de quem faz sexo casual. "Amigos, muitas vezes, têm mais intimidade do que um casal, principalmente no sentido de conseguir se expressar livre de julgamentos. Ali há muitas afinidades, muito humor. E humor é sexy! Por isso, essa transa pode ser leve, divertida e dar prazer", fala Livia Leite. E, justamente por não alimentar expectativas em relação ao outro, vocês podem ter o melhor sexo de todos os tempos.

A química entre vocês permite a realização de fantasias

Há intimidade, ambos se conhecem muito bem. Não deu certo por um ou outro motivo, mas a atração é ainda muito intensa? Melhor curtir o momento ao máximo do que ficar se remoendo por dentro e não ter feito isso!

"Quando existe química entre um casal, até a transa ruim é maravilhosa. A tal da química entorpece. Qualquer hora é hora, qualquer lugar é lugar. É quase impossível resistir. E resistir para quê?", diz Livia.

Sem contar que, até engatar um romance sério com alguém, pular de uma relação casual para a outra nem sempre traz prazer desejado ou confiança suficiente para propor fantasias e novidades.

Vocês estão cogitando reatar e querem "pagar pra ver"

O sexo, nesse caso, pode ser uma espécie de "tira-teima", em que os dois vão testar se ainda há afinidade, paixão e tesão e decidir se voltam ou não. Se reatarem, vai ser um movimento natural.

Se não for dessa vez, pelo menos o desejo do momento terá sido saciado e vocês vão eliminar as dúvidas da cabeça. E, é claro, pode acontecer da transa não ser tão legal, ser uma coisa mecânica, fria.

"O que não é ruim porque, talvez, houvesse a necessidade de uma confirmação de que a relação acabou mesmo. Essa pode ser a chance de se libertar e se abrir para outras", comenta Livia.