menu
Topo

Autoestima

Bruna Marquezine fala de cobrança sobre corpo: "não quero parecer perfeita"

da Universa, em São Paulo

04/12/2018 18h00

Após perder alguns quilos, há cerca de um ano, durante a preparação para viver Catarina, da novela "Deus Salve o Rei", Bruna Marquezine se viu rodeada por vozes curiosas que ora elogiavam sua nova silhueta, ora especulavam o que teriam acontecido às suas curvas de antes.

Tanto comentário fez com que a atriz postasse um desabafo nas redes sociais, em que confessava já ter tido distúrbios de imagem e ter tomado laxantes para emagrecer. Nele, Bruna frisava principalmente a importância de mulheres serem parceiras umas das outras e não se julgarem ou tratarem tão duramente.

Veja também

À revista "L'Officiel", da qual é capa na edição #63 que chega às bancas nesta terça (4), a atriz falou diretamente de Paris sobre seu processo de autoaceitação, que envolveu diretamente o abraçar do feminismo.

"Acho que não só passei a entender melhor o que meu corpo significa para mim como também o que representa ser mulher hoje no Brasil e no mundo. Todas nós somos vítimas de cobranças para estarmos dentro de padrões inatingíveis. Somos julgadas. Quem está mais exposta, como eu, por causa do trabalho, é ainda mais um alvo constante dessa crueldade virtual", acredita.

"O vídeo não foi algo planejado, mas senti muita vontade de me expressar e tentar fazer as pessoas repensarem tudo isso. Tanto os que fazem as críticas e não têm noção das possíveis consequências horríveis disso como as vítimas, que não devem aceitar essa cobrança. É urgente que o mundo tenha mais empatia. Queria de algum jeito contribuir para essa voz feminista, que já ecoa cada vez mais forte. Ainda bem. Sim, nós, mulheres, temos que cada vez mais nos amar, nos aceitar e entender que somos únicas."

Beleza é coisa do passado

As prioridades de Bruna também mudaram hoje: ela diz que não procura mais, obstinadamente, a noção de beleza. Mas, sim, viver em equilíbrio.

"Não quero parecer perfeita, e nem busco isso. Especialmente porque eu falo para um público muito jovem, garotas mais novas do que eu, que estão passando por uma fase na qual querem ser aceitas e acabam se comparando muito. Eu quero o contrário, na verdade. Quero estimular as mulheres a não competir entre si, a se aceitar e a buscar o que seja melhor e mais confortável para elas", afirmou à publicação.

Girl power

A atriz diz que encontrou no feminismo a força e a capacidade de reflexão necessárias para fazer transformações em sua vida. Para ela, a convivência e o apoio de outras mulheres são fontes importantes de aprendizado.

"Acho importante debater. E tem uma coisa que busco fazer -- e acho importante também -- que é elogiar outra mulher, falar sobre as características que me inspiram em outras mulheres, enaltecer o que há de positivo nelas. Acho que isso também faz a gente criar forças".

Bruna ainda reforçou que não tem pudores de se posicionar publicamente como feminista.

"Não tenho medo. Acho um assunto fundamental e vejo que a força só cresce. Cada vez mais as pessoas vão se informando e repensando. Só vamos empoderar mulheres e mudar as estatísticas tristes, como as taxas de feminicídio e a enorme desigualdade salarial entre homens e mulheres, dialogando muito", acredita.

Confira imagens do ensaio de Bruna Marquezine para a revista na galeria.