menu
Topo

Papo de vagina


Veja procedimentos que prometem melhorar a vida íntima e sexual de mulheres

Reprodução Instagram/The vulva Gallery
Imagem: Reprodução Instagram/The vulva Gallery

Camila Brandalise

Da Universa

30/11/2018 04h00

Vulvas e vaginas não só são muito diferentes entre si como podem ter características alteradas ao longo da vida da mulher - a mudança na elasticidade depois da gravidez, por exemplo, e o ressecamento na menopausa. Para os casos que geram incômodo, estético ou funcional nas mulheres existem algumas opções de tratamentos.

“A atual procura pelos procedimentos chamados de rejuvenescimento íntimo abrem um leque de outras possibilidades para a mulher, porque podem melhorar não só a parte estética, mas também aspectos da saúde e da vida sexual”, afirma a dermatologista Ana Lúcia Recio, membro fundadora da Sociedade Brasileira de Laser e Cirurgia.

Veja também:

Universa conversou com especialistas de diferentes áreas e ouviu que a maioria das queixas de pacientes tem relação com ressecamento da mucosa vaginal ou vergonha por causa do tamanho dos pequenos lábios --especialmente, quando eles são maiores que os grandes lábios. Veja, abaixo, informações sobre esses tratamentos e comentários de especialistas explicando como eles funcionam.

Laser

O tratamento com laser é usado em casos de ressecamento vaginal e é procurado, principalmente, por mulheres na menopausa. Nessa fase, a produção do hormônio estrogênio cai e, por consequência, a mucosa vaginal fica mais seca e fina. “A mulher sente ardência e dores na relação sexual”, afirma o médico Marcelo Steiner, doutor em ginecologia pela Unesp (Universidade Estadual Paulista).

O laser pode ser de dois tipos, CO² e erbium, esse último, também conhecido como Fotona. O procedimento aumenta a temperatura na região vaginal e causa microlesões, o que faz com que o corpo estimule um processo regenerativo, baseado no aumento de produção de colágeno. Mais colágeno significa mais umidade e elasticidade. A indicação é que sejam feitas de duas a três sessões - com intervalo de um mês entre elas. Cada uma custa a partir de R$ 1.500. O efeito do tratamento dura aproximadamente um ano.

Os laseres também são indicados para melhorar os efeitos causados pelo ressecamento, muito comum na menopausa. “Nessa fase, as infecções aumentam por causa da mudança na microflora vaginal. Estimulando a mucosa, cria-se uma nova camada de proteção.” Outra benesse do tratamento é o clareamento da pele da vulva, em caso de pacientes que se incomodam com a região escurecida.

Radiofrequência

Indicado para perda de volume, enrugamento e flacidez de grandes e pequenos lábios. Funciona com emissão de ondas eletromagnéticas que chegam à camadas intermediárias da pele e estimulam a produção de colágeno. Ele tem uma funcionalidade estética, mas os médicos garantem que melhoram a autoestima de algumas mulheres, bem como a vida sexual.

“Muitas mulheres no pós-parto procuram o tratamento porque sentem um relaxamento ou, como algumas relatam, "frouxidão" da vagina e da vulva (a parte da fora). Isso pode ser causado pelo aumento da pressão abdominal durante a gravidez”, diz Flavia Tarabini, ginecologista da clínica Dr. André Braz e professora do departamento de ginecologia e obstetrícia da UFRJ (Universidade Federal de Rio de Janeiro).

O tratamento é feito em três sessões, com intervalos semanais, e custam a partir de R$ 500, a sessão.

Ácido hialurônico

O preenchimento com ácido hialurônico é usado em casos do que os médicos chamam de hipertrofia anatômica. “Em algumas mulheres, os pequenos lábios são mais protuberantes que os grandes”, afirma Flavia.

“As queixas são estéticas e funcionais. Na hora da penetração, ma relação sexual, os pequenos lábios podem entrar no duto vaginal e causar desconforto.” Além disso, podem causar fricção na peça íntima e machucar a pele. Os grandes lábios são preenchidos para encobrirem os pequenos e, assim, acabar ou minimizar o problema.

De maneira geral, são usadas de duas a quatro ampolas, ao custo de R$ 1.500, cada uma.

Ninfoplastia

A hipertrofia dos pequenos lábios, quando incomoda a mulher, também pode ser resolvida com uma cirurgia chamada ninfoplastia. “O excesso dos pequenos lábios é retirado por meio de uma incisão e o corte é fechado com pontos absorvíveis, que caem sozinhos”, afirma  o cirurgião Pedro Lozano, membro da da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. “É um procedimento rápido, de uma hora, e no mesmo dia a mulher já costuma ser liberada para ir para casa.” A média de preço é de R$ 10 mil.

Depois da cirurgia, a orientação é ficar em repouso por três dias. Exercícios físicos são liberados após uma semana e relações sexuais, em 20 dias.  Lozano afirma que a cirurgia não compromete a sensibilidade da mulher. “Existe a preocupação de não chegar nem perto do clitórios. O corte é só nos lábios.”