menu
Topo

Relacionamentos

10 sinais de que ainda não é hora de se casar; seja você hétero ou LGBT

Léo Marques

Colaboração para Universa

30/11/2018 04h00

Ser jovem demais, não se aceitar, agir por pressão externa e inventar desculpas e situações para ganhar tempo com o par são alguns dos sinais de que ainda não é chegada a tão esperada hora de casar. Leia os sinais abaixo e veja se você se identifica com estas situações:

Hétero

1. Atitudes machistas

O que esperar de um marido machista que, depois de casados, tentará controlar você e, provavelmente, vai querer que você deixe de lado seu emprego e sua carreira para se dedicar exclusivamente ao lar e às crianças? Outros indícios de uma futura união machista inclui o parceiro dizer que "ajudará" você em casa, como se fosse dever seu lavar a roupa e fazer faxina, por exemplo. Não acredite que o casamento irá modificá-lo, pois, com os anos, a tendência é que ele se acostume e piore.

Veja também

2. Cobrar ter filhos

Se o parceiro vier com esse tipo de cobrança e afirmar que casamento só se fortalece com o nascimento dos filhos, ative suas antenas. Nem toda mulher sonha em ser mãe. Não há, na vida, nenhuma certeza de que seguir o modelo estabelecido de família tradicional vai ser suficiente para tornar qualquer casamento mais pleno ou mais feliz e impedir que ele te traia. Se um dos dois não quer, conversem sobre essa questão antes e evitem frustrações futuras.

3. Não impor limites 

Pela paz no casamento, convivências com ex devem ter limite, mesmo quando a antiga relação deixou filhos. Se seu parceiro permite que o passado dele com outra pessoa invada a vida de vocês, dando abertura para a ex falar com ele sempre em particular, impondo suas ordens e sua presença sempre, você acha que depois de casados será diferente? Outro sinal de alerta é o parceiro permitir que os filhos dele e sua família não respeitem o novo relacionamento e interfiram nele. Apesar de haver vontade de agir, lembre-se que essa é uma obrigação dele.

LGBT

4. Não se assumir

Você estaria disposto a ficar num casamento que os obrigaria a se esconder o tempo todo? Não só isso, além de ter de viver um amor escondido, não poder demonstrar afeto em público, ser apresentado para outras pessoas como “amigo” e não saber o que esperar do seu parceiro caso vocês fossem descobertos? Lembre-se que não depende de você o outro se aceitar e se amar, mas encarar tudo isso e se poupar de situações piores de se administrar no futuro, sim.

5. Ser assumido, mas não se envolver 

Nunca falar com os amigos e familiares próximos sobre vocês ou sobre planos em comum pode indicar que a relação não é muito levada a sério, se esfriou ou que uma das partes prefere não habituar os outros com vocês juntos, para evitar lá na frente dar explicações sobre um eventual término. Não querer um contato mais sério e íntimo com essas pessoas próximas também pode significar um motivo a mais para brigas de casal e mal-entendidos sociais.

6. Casar por pressão ou medo

Nada que é motivado por medo é bom, o que dirá se casar. Por temor que o direito à união estável e ao casamento civil conquistado pelos LGBT seja dissolvido no próximo governo, que se demonstrou contrário a ele, muitos casais homoafetivos decidiram antecipar o enlace. No entanto, essa tomada de decisão motivada apenas pela tensão não é a melhor saída, pois este sentimento pode causar ansiedade, atrapalhar reflexões, frustrar sonhos e abafar a intuição. Se o casal está há menos de um ano junto e tem suas dúvidas, também cuidado com a paixão.

Todo mundo

7. Indecisão 

Casamento é coisa séria. Se um dos dois já se posicionou contrário à ideia ou vive pedindo um tempo para pensar porque diz que não se sente confiante ou responsável o suficiente, não insista. Se ambos também não conseguem se bancar financeiramente, não se arrisquem. Da mesma maneira, casar para sair da casa dos pais não é um bom motivo, pois uma relação saudável, feliz e duradoura deve ter como base o amor e não segundas intenções.

8. Comodismo

Dizer sim, fazer festa de noivado, mas enrolar para marcar a data não é legal, pois faz perder o encanto. Se um dos dois prometer se casar assim que outras pendências estiverem concluídas, como a faculdade ou a reforma da futura casa, atenção para que haja de fato empenho e planejamento para que essa promessa se cumpra a tempo. Quando um casal namora há muitos anos corre-se o risco de o casório ser deixado de lado por puro comodismo.

9. Ser muito jovem

Casar muito cedo também pode ser uma má ideia, pois, quando se é muito jovem, o cérebro não está totalmente desenvolvido e as emoções, as incertezas e as grandes paixões são mais afloradas. Por isso, se você é baladeiro, quer fazer intercambio no exterior e aproveitar mais sua juventude sem grandes responsabilidades, resolva colocar a aliança no dedo depois, para que, quando estiver casado, não se culpe ou responsabilize o outro por algo que você não fez.

10. Ser muito individualista 

Sinal vermelho caso o parceiro priorize acima de tudo seus próprios interesses e nunca tenha tempo para curtir vocês dois a sós --o que não significa só fazer sexo. Nesse tipo de situação, pior do que não abrir mão do controle remoto e não se doar em programar o final de semana juntos é não se dispor a te ouvir, te consolar e não dividir as despesas conjuntas. Também não dá para aguentar como prioridades ter que visitar os pais dele todos os finais de semana.

Consultoria: Marina Vasconcellos, terapeuta de casais e famílias pela UNIFESP – Universidade Federal de São Paulo e psicóloga colaboradora da USP – Universidade de São Paulo.