menu
Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor

"Tenho 30 anos e minha mãe ainda me faz acreditar que o Papai Noel existe"

Reprodução/Instagram
Imagem: Reprodução/Instagram

Da Universa

28/11/2018 18h53

Em um relato compartilhado no site “PopSugar”, Caitlyn Gallagher, de 30 anos, contou sua história de Natal com um detalhe que chama a atenção de quem lê: o fato de sua mãe ainda fazer esforços para fingir que o Papai Noel existe.

Na narrativa, ela relembra quando tinha 13 anos e acabou descobrindo que a figura natalina não era real ao abrir a caixa de presente com o discman que tinha pedido.

Veja também

“Eu abri a caixa de presente naquela manhã, que vinha com o remetente: ‘Do Papai Noel’, e eu não podia conter a minha felicidade. Então, minha mãe acidentalmente disse: ‘estou feliz que você tenha gostado, demorou muito para eu conseguir encontrar isso’. Foi quando eu percebi que toda a magia de Natal com o que eu me apeguei a vida toda tinha ido embora”, conta.

Caitlyn disse que naquele exato momento decidiu confrontar seus pais para descobrir a verdade, mas ao contrário do que esperava, eles continuaram a confirmar a teoria: “Eles insistiram que Papai Noel era real, algo que eles continuam a fazer até hoje; e eu tenho 30 anos.”

Embora o Natal não tenha correspondido às expectativas naquele dia, foi a partir desse choque que um pensamento a ocorreu: a magia da data ia além da “simples” existência do Papai Noel e sim como a família mantinha suas tradições para a comemoração.

“Eu e minha irmã escrevíamos cartas para o Papai Noel todas as vésperas de Natal, minha mãe fazia alguns biscoitos açucarados e nós ficávamos olhando para a janela esperando por qualquer sinal de luz próximo a lua. Embora nós não façamos as cartas ou as visitas à janela hoje em dia, os biscoitos ainda estão lá e metade dos nossos presentes ainda tem um bilhete identificando o remetente como o Papai Noel”, afirmou ela, que diz correr para árvore com os presentes ainda na vida adulta, acompanhada da irmã e de seus maridos.

Por fim, Caitlyn reproduziu um discurso da sua mãe com o motivo pelo qual decidiu manter o Natal vivo por tantos anos.

“O Natal é o feriado predileto da nossa família, não importante a idade, maturidade e as responsabilidades que vem com esses tópicos. Eu quero que você saiba que não é porque vocês cresceram que devem parar de sonhar. O Natal é mágico, e como mãe, eu sempre vou desejar que vocês sintam isso. Minha mãe fez isso por mim e eu sei que um dia seus filhos também terão essa experiência, não importa com quantos anos eles estiverem.”

Mais Pausa