menu
Topo

Mapa da mina


Estudante abre loja que transforma pets em arte e quer faturar R$ 1 milhão

Divulgação
Gabriela Rossato é estudante de arquitetura e transformou sua paixão por animais em negócio Imagem: Divulgação

Léo Marques

Colaboração para Universa

25/11/2018 04h00

Cada vez mais os animais de estimação são tratados como membros da família. O amor por eles é tanto que não basta aquela foto no celular ou num porta-retrato da sala. Pensando nisso, a estudante de arquitetura Gabriela Rossato, 27, decidiu abrir um e-commerce de quadros personalizados que retratam o pet que o cliente quiser. Pode ser cão, gato, pássaro. A ideia fez tanto sucesso que, em um ano de funcionamento da Seu Pet Art, a empresa já está próxima de faturar R$ 1 milhão.

Apaixonada por animais e desenhista de mão cheia, Gabriela, que é formada em design de interiores, sempre os retratou por hobby em desenhos feitos a partir de arte gráfica. Nascida em Indaiatuba, distante cerca de 100 km de São Paulo, há seis anos ela se mudou para a capital paulista para fazer uma segunda faculdade, a de arquitetura. Enquanto estagiava em um escritório da área, ela passou a fazer quadros com animais para vender na loja do sogro, em Embu das Artes, cidade conhecida pelo comércio de artesanatos. 

Veja também:

"Depois de um tempo, abri uma lojinha para vender só os meus quadros. Certo dia, tinha exposto um trabalho com um pug de óculos e moletom. Esse era um desenho que fazia muito sucesso. Uma moça entrou na loja com o seu cachorro na coleira, olhou o quadro e disse: Que lindo, um pug; mas ficaria muito mais bonito se fosse o meu. Será que você consegue colocar a carinha dele nesse seu quadro?", recorda. 

O pedido da cliente acendeu uma luz na mente de Gabriela e ela passou a oferecer o serviço de quadros personalizados para os animais de estimação das pessoas que visitavam sua loja. "Depois disso, fiz para vários amigos, familiares e conhecidos. Também dei para as pessoas presentearem. A galera estava curtindo muito a ideia", comenta. 

O hobby virou empresa

Divulgação
Uma foto de celular basta para que os pets sejam retratados como pintura pelos designers em um fundo escolhido pelo cliente Imagem: Divulgação

Diante do sucesso da proposta, ela percebeu que havia potencial para levar sua ideia a mais pessoas. Foi então que fechou sua loja e apostou tudo na venda online. "Pensei: tem que ser e-commerce porque eu quero atingir o Brasil inteiro e não ficar restrita a São Paulo. Eu amo vender pela internet, amo o que eu faço e acho que o e-commerce foi a melhor solução", diz.  

Por meio do site, os clientes podem escolher um dos mais de 100 fundos genéricos e adicionar a foto do próprio pet. A imagem não precisa ser profissional, basta uma foto comum de celular que tenha uma boa resolução para que a reprodução seja mais fiel. A partir daí entra o trabalho de Gabriela e de seus designers, responsáveis por reproduzir os animais como pintura no quadro. 

Para tirar o negócio do papel, foram investidos inicialmente R$ 40 mil. O dinheiro veio do pai de Gabriela. "Ele foi meu primeiro investidor anjo. Mas outros surgiram depois", conta. A empresa, desde o começou, está alocada dentro da Faculdade de Belas Artes, onde Gabriela estuda. A instituição tem um programa de fomento a startups chamado Núcleo de Empreendedorismo e Inovação. "Eu apresentei minha proposta e eles me encubaram. A faculdade não recebe nada em troca, mas me dá mentoria e o espaço físico para trabalhar", diz. 

Divulgação
Ela começou fazendo os quadros como hobby até que viu que havia demanda para vendê-los Imagem: Divulgação

Esse incentivo, que inclui custos como água, luz e internet, permitiu que o negócio criasse musculatura para crescer. "No começo eu tinha muita dificuldade para organizar a logística de funcionamento da empresa. A foto chega, a gente faz toda a arte, manda para impressão, enquadra e envia para a transportadora. Tivemos problemas para afinar esse processo. E eles ajudaram muito nisso", revela.

Fundada em outubro de 2017, a Seu Pet Art começou este ano com quatro funcionários e hoje já são 11. Para dar conta da demanda, Gabriela criou um modelo de arte gráfica que pudesse ser replicado facilmente pela sua equipe de designers. "No começo eu fazia todas as artes, mas hoje tenho a ajuda de designers. E não fazemos só os pets, mas também os fundos", comenta. 

A empresa permite ainda que outros designers possam colaborar com novos fundos e ganhar uma comissão a partir da venda de quadros. "Isso nos permitiu ter muitos fundos diferentes e exclusivos", comenta. 

Divulgação
A estimativa é que a empresa venda três mil quadros em 2018, faturando R$ 1 milhão Imagem: Divulgação

A estimativa de Gabriela é que até o fim do ano a Seu Pet Art já tenha vendido mais de 3 mil quadros em 2018, faturando R$ 1 milhão. O valor de cada quadro varia de R$ 259 a R$ 499. O mais barato corresponde a um tamanho de 30 x 40 cm e vem com moldura e vidro. 

ONGs de animais

Gabriela sempre buscou ajudar ONGs de proteção animal e com o surgimento da Seu Pet Art ela viu a oportunidade de colaborar ainda mais. Todos os meses a empresa doa parte dos lucros para entidades do gênero, como Desabandone, Amigos de São Francisco, Au Family e Luisa Mell. Ao todo, a empresa já ajudou mais de dez. "Eu sempre fui a louca dos bichos, resgatei muitos. Então, ao abrir meu negócio, falei: está faltando alguma coisa para deixar minha empresa perfeita. Foi quando pensei nas ONGs de animais. Isso me fez refletir que a maior realização que poderia ter é não estar comprometida só comigo mesma, mas com o mundo", acredita.