menu
Topo

Direitos da mulher

ONG recria histórias infantis com protagonismo e força de princesas

Divulgação
A Revolução da Ariel é um dos exemplares dos livros que revolucionam as princesas Imagem: Divulgação

Da Universa

16/11/2018 19h53

A ONG Plan International Brasil recriou as mais famosas histórias de princesas da Disney dando poder e protagonismo a elas e reuniu as releituras em livros. Cada um leva o termo "revolução" antes do nome da personagem e as histórias prometem mudar a forma como as crianças enxergam as mulheres.

Nas releituras, as princesas aparecem como protagonistas: montam em cavalos, lutam contra dragões e bruxas e salvam os príncipes, quando precisam de ajuda.

Veja também:

Os livros que contam as histórias de Ariel, Bela Adormecida, Rapunzel e Cinderela serão lançados no próximo dia 22. O dinheiro arrecadado com as vendas será revertido em projetos da ONG, que defende os direitos das crianças, adolescentes e jovens e foca na promoção da igualdade de gênero. 

A escritora que idealizou a nova Ariel, Clara Averbuck, explica o enredo da nova sereia. "Adorei a ideia. Criar uma Ariel que não quer casar e que salva um cara que não é príncipe e que tem um namorado, que não tem envolvimento romântico, mostra que mulher não é feita só de desejos românticos, que não é movida por isso. É importante mostrar para as crianças que elas devem fazer o que quiserem porque querem, não por um padrão instituído".