menu
Topo

Sexo

Conselhos que você precisa parar de ouvir sobre amor e sexo

Getty Images/iStockphoto
O que você precisa esquecer sobre amor e sexo Imagem: Getty Images/iStockphoto

Marcos Candido

Da Universa

16/11/2018 04h00

Não há regra para amor e sexo. As duas coisas podem caminhar lado a lado, ou podem ser separadas de acordo com você, com o seu parceiro ou com o casal. Ainda assim, não faltam conselhos. “Não existe uma fórmula definitiva que envolva tudo isso e, portanto, ignorar formas padronizadas de vivenciá-los é a melhor opção”, diz a sexóloga Rosley Salino.

Veja abaixo alguns conselhos que você não precisa seguir à risca na hora de amar (e transar):

“Transar com outra pessoa é bom para esquecer do(a) ex”

Transar para esquecer um(a) ex nem sempre pode ser uma boa pedida. “O ideal é vivenciar a perda, o luto da separação, superar e resgatar a autoestima. Quando estamos bem, o universo conspira a nosso favor e nos prepara para novas experiências”, explica a sexóloga Rosely Salino. Transar para esquecer o(a) ex pode machucar emocionalmente e fazer com que nenhum dos dois tenha uma relação prazerosa.

Veja também

“Sexo com amor é mais gostoso”

Não é bem assim. “O sexo com amor é uma experiência altamente gratificante, mas existem momentos da vida em que não estamos em um relacionamento afetivo e nossas necessidades fisiológicas e eróticas continuam presentes, daí o sexo pelo sexo acontece”, explica Salino. Aproveite!

“O amor é o mais importante”

Sim, o respeito, a admiração e o amor com o parceiro é a base para o casal funcionar em harmonia. No entanto, o sexo não precisa - nem deve - ser excluído da conta. Ao contrário: atrelar a relação sexual como parte dos sentimentos de afeto com o outro trará benefícios aos dois. “Quando a gente gosta de alguém, a troca emocional e carnal é mais plena. Além disso, a confiança também é um componente importante.”

“Sexo é essencial em um relacionamento”

Em um relacionamento amoroso, o sexo costuma ser uma consequência natural. Não à toa. “No momento em que duas pessoas decidem se entregar e viver intensamente a intimidade física, vivenciam uma sexualidade de qualidade, pois se tornam mais íntimos e mais cúmplices”, diz Salino. Mas o sexo pode ser somente um dos pilares do relacionamento, e não o elo mais definitivo sobre a saúde da relação. “A importância do sexo no relacionamento varia de casal para casal.”

“Tente apimentar a relação”

Se o relacionamento esfriou, buscar um meio para aquecer a relação pode, sim, ser uma boa pedida. Apesar disso, antes de chegar a este estágio é bom ouvir um outro conselho: dialogue. Converse com o(a) parceiro(a) e pontue o que tem sido problemático sentimentalmente para vocês dois.  “A intimidade e a cumplicidade são fundamentais para uma entrega sem barreiras”, diz a sexóloga.