menu
Topo

Sexo

Evite 5 jeitos equivocados de apimentar uma relação para não estragar a sua

iStock Images
Apimentar a relação é sempre bom, mas provocar ciúmes ou fazer surpresas invasivas podem ter o efeito contrário Imagem: iStock Images

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

24/10/2018 04h00

Na tentativa de sacudir o relacionamento, principalmente na cama, algumas pessoas --até que bem intencionadas-- acabam tomando atitudes constrangedoras e agressivas que podem surtir justamente o efeito contrário. Não quer fazer parte desses time? Confira alguns equívocos comuns:

Veja também:

1 - Provocar ciúmes

Não são poucos os casais que acreditam que uma das formas de se apimentar uma relação é provocar algum tipo de ciúme. "Isso acontece, inclusive, para testar se o par se importa de verdade, mas pode ser um verdadeiro 'tiro no pé', pois nunca sabemos como o outro vai receber a 'brincadeira'. Que pode até funcionar num primeiro momento, mas se a pessoa fica com a insegurança na cabeça, seu relacionamento pode estar correndo grandes riscos. Nem sempre o nosso imaginário nos favorece a pensar apenas em coisas boas e, uma vez pensado o contrário, já era", alerta o educador sexual Ricardo Desidério da Silva, sexólogo do programa “Ver Mais” da TV Record Paraná. Então, o melhor a fazer é apostar na criatividade para outros fins. Não romantize o ciúme.

2 - Cuidado com surpresas invasivas

Para Breno Rosostolato, psicólogo e educador sexual de São Paulo (SP), acordar o par com toques, carícias, masturbação e até mesmo penetração é invasivo. "Mais do que invasivo, é uma violência sexual disfarçada de surpresa. Todo mundo deve respeitar os limites do outro e não os ultrapassar. Toda prática sexual deve ser consentida; do contrário é abuso e isso em nada tem a ver com excitação e prazer", assegura.

3 - Forçar fantasias

O combinado, para Breno, não sai caro: as fantasias sexuais são tudo de bom numa relação e praticá-las é importante para renovar a criatividade, mas desde que os dois queiram. Impor ao outro qualquer prática sexual é desrespeitoso e violentador. Conversem sobre a possibilidade de inserir as fantasias no relacionamento e, se todos aceitarem, sigam em frente. Se o par não topar o que você imagina, esqueça e tente inovar de outra forma.

4 - Chamar a outra pessoa de "careta"para atiçá-la

Ou, pior, menosprezá-la porque ela não deseja certas coisas e tentar, assim, ver se ela reage. Na opinião de Ricardo, não tem nada mais desagradável e desmotivante que ouvir da pessoa que gostamos que somos "caretas" ou quaisquer outras palavras que nos magoe. E, infelizmente, há muita gente sem noção que adora lançar essas críticas perto de outras pessoas. "Se o objetivo é se mostrar superior no relacionamento, esqueça! Você só está mostrando que não passa de alguém insensível, egoísta e sem educação. Que tal trocar essas palavras ofensivas por atitudes mais apimentadas ou carinhosas no sexo? Às vezes, quem muito fala, pouco faz. Pense nisso!", diz o expert.

5 - Surpreender o par num dia ruim

Há dias em que não suportamos sequer a nossa própria companhia. Perrengues na família, boletos vencidos, tarefas atrasadas, prazos massacrantes no trabalho... Tudo isso contribui para que, vez ou outra, o mau humor tome conta do nosso ser. Embora muita gente veja o sexo como uma maneira gostosa de relaxar - principalmente os caras - é preciso ter bom senso e timing para não tentar algo novo na cama ou propor alguma fantasia bem no dia em que a pessoa está com o saco cheio de tudo. Respeite o momento e não encare uma negativa ou uma conversa monossilábica como rejeição.