menu
Topo

Violência contra a mulher

Nude vazou: para Stronda é difícil, "para mulheres, pior", diz psicanalista

Reprodução/Play Plus
Léo Stronda: se ele sofre, imagina as mulheres... Imagem: Reprodução/Play Plus

Ana Bardella

Colaboração para Universa

18/10/2018 04h00

A convivência entre os participantes do reality A Fazenda 10 tem se tornado cada vez mais turbulenta. Gabi Prado e Léo Stronda que já foram alvo de polêmicas – como quando o fisiculturista afirmou que a modelo teria “postura de piranha” – protagonizaram novamente um desentendimento. Dessa vez, o rapaz se incomodou com uma brincadeira de Gabi, que deu a entender que uma foto íntima do cantor teria sido divulgada nas redes propositalmente.

Ofendido, Léo afirmou que não postou a imagem. Segundo o rapaz, ela teria vazado do celular de uma pessoa com a qual tinha intimidade. O fisiculturista confessou ainda que o episódio ocorrido em janeiro do ano passado não lhe agradou, pois abriu margem para que as pessoas fizessem “gracinhas” com ele.


Veja também

De acordo com Vanessa Paiva, advogada, psicanalista e diretora-executiva do Instituto Paiva, os comentários maldosos são comuns, principalmente nos casos que envolvem pessoas públicas. “Uma vez que a exposição ocorreu, é difícil voltar ao estágio anterior”, pontua. A profissional também explica que, para a maior parte das pessoas, a sensação é de invasão da privacidade. No entanto, as consequências psicológicas dependem da maneira como a pessoa afetada se enxerga. “Se a vítima sofrer de algum tipo de complexo com relação ao corpo, é provável que o desconforto e a vergonha sejam agravados”, diz.

Mulheres e jovens são os mais afetados

Vanessa acredita que, para as mulheres, seja ainda mais desafiador lidar com a situação. “Mulheres costumam sofrer mais por dois fatores: o primeiro é que a sociedade exige um padrão de beleza difícil de ser alcançado, o que pode causar um complexo de inferioridade”, aponta. O segundo está relacionado à vigilância sobre a sexualidade feminina, que denomina de mente coletiva. “Ela atua no inconsciente e traz o julgamento moral de que o sexo feminino não deve expor o corpo, pois isso pode comprometer a sua reputação”, diz.

Outro fator que pode agravar o sofrimento é a idade. “Adolescentes estão passando por um período de formação da personalidade e muitos ainda não têm maturidade emocional”, ressalta. A psicanalista reforça que a maneira como reagem à exposição depende do relacionamento que têm com a família e da forma como vêm sendo educados. “Quanto mais habilidades sociais desenvolvidas, melhor conseguirão lidar com o ocorrido”, completa.

O caminho para superar a experiência, de acordo com a profissional, é a terapia. “Através das sessões, a pessoa pode dar outro significado para aquilo que viveu e tornar a situação menos dolorosa”, afirma.

Vazar um nude é crime

A advogada esclarece que o vazamento de fotos ou vídeos íntimos pode ocorrer em duas situações: a primeira através de alguém que tem vínculo afetivo com a vítima como forma de punição ou vingança, a fim de provocar constrangimento. “Na maior parte dos casos, o crime é cometido por parceiros e ex-parceiros, mas também pode ocorrer entre primos, irmãos, tios e sobrinhos”, pontua. O crime está previsto como uma das formas de violência contra a mulher na Lei Maria da Penha e o responsável pode ser recluso. Vale lembrar que, se a vítima for do sexo masculino, a lei também pode ser aplicada de maneira análoga.

Outra possibilidade é que o vazamento ocorra através da invasão aos aparelhos eletrônicos da vítima, crime previsto na Lei “Carolina Dieckmann”, que pode resultar em detenção e multa. Em ambos os casos, terceiros que compartilham as imagens são considerados co-autores dos crimes e também podem responder pela ação.