menu
Topo

Pausa

Pare, respire e olhe o mundo ao redor

Princesa Eugenie, prima de Harry, se casa com Jack Brooksbank em Windsor

da Universa, em São Paulo

12/10/2018 09h45

A princesa Eugenie de York, filha do príncipe Andrew, filho da rainha Elizabeth, se casou nesta sexta (12) às 11h (horário de Londres) com o empresário Jack Brooksbank na Capela de São Jorge, dentro do Castelo de Windsor, mesmo local da união de Meghan e Harry, em maio

Saiba tudo sobre a cerimônia, envolta em uma série de polêmicas acerca dos custos da festa

Veja também

O vestido e os padrinhos

O vestido da princesa foi desenhado pelos estilistas Peter Pilotto e Christopher De Vos, fundadores da marca londrina Peter Pilotto.

Segundo o próprio palácio de Buckingham, os designers já vestem Eugenie há anos e criaram a peça com base em outros modelos usados por membros da família real — o que explica a semelhança de silhuetas com o Givenchy usado por Meghan há 5 meses.

A noiva ainda optou por um decote nas costas que deixava visíveis suas cicatrizes de uma cirurgia para tratar uma escoliose aos 12 anos. No início da semana, ela havia dito ao programa "This Morning", do Reino Unido, que "é possível mudar o que é beleza e você pode mostrar às pessoas as suas cicatrizes". 

"É muito especial se posicionar em relação a isso", disse a princesa, que ainda usou sapatos assinados por Charlotte Olympia.

Enquanto o irmão do noivo, Thomas Brooksbank, assumiu a posição de padrinho, a princesa Beatrice, irmã da noiva, foi a madrinha.

Por não ser descendente direta do próximo monarca, Charles, Eugenie foi alvo de menos pressão para seguir os protocolos reais e, portanto, teve mais liberdade para escolher os detalhes da cerimônia, apesar de tantos detalhes inspirados no casamento dos duques de Sussex

Saiba mais sobre os noivos e sobre as polêmicas que envolveram a cerimônia:

Convidados

Entre os convidados, estarão membros da família real, da família Brooksbank e amigos do casal, assim como 1.200 membros do público, à exemplo de Meghan e Harry, que também convidaram "plebeus" para ver a cerimônia de perto.

Também compareceram representantes de instituições de caridade apoiadas por Eugenie e Jack, além de famosos como Kate Moss e Cara Delevingne.

Mas, se você assistir à cerimônia pela televisão, provavelmente vai sentir falta de algumas figuras muito amadas da monarquia. 

Camilla, a duquesa da Cornualha, não foi ao casamento porque estava cumprindo agenda de compromissos oficial na Escócia. Meghan e Harry não permanecerão até o final da festa. De acordo com o "Express UK", os duques de Sussex embarcarão no sábado (13) para uma viagem de 16 dias pela Austrália, Nova Zelândia e Fiji e devem passar o fim da sexta-feira se preparando para a jornada. 

A ausência deles pode ser positiva para a organização da festa, já que os noivos extrapolaram a capacidade da Capela de São Jorge e, de acordo com a Cosmopolitan UK", convidaram 50 pessoas além do que poderiam. 

A cerimônia

O arcebispo de York e o reitor de Windsor foram os responsáveis pela cerimônia. 

Eugenie chegou à capela em um Rolss Royce Phantom VI, o mesmo carro da rainha usado por Kate para chegar à Abadia de Westminster para o seu casamento com William em 2011. Ela fez sua entrada companhia de seu pai, o príncipe Andrew, duque de York. 

Os príncipes George e Charlotte tiveram papel de destaque como pajem e daminha de honra – assim como no casamento dos tios, Harry e Meghan. Além deles, Mia Tindall, Isla e Savannah Phillips, outras bisnetas da rainha Elizabeth. 

A música do grande dia ficou por conta do tenor italiano Andrea Bocelli e da Orquestra Filarmônica Real, da qual o príncipe Andrew é patrono. De acordo com o site dos York, a Orquestra deve entoar uma releitura exclusiva de dois hinos durante a cerimônia. 

Ainda de acordo com o escritório do duque de York, pai da princesa, o fotógrafo oficial da cerimônia foi Alex Bramall, que já havia clicado a noiva para a revista americana "Harper's Bazaar" em 2016.

As flores — dálias, rosas e hidrângeas — foram combinadas a folhagens do Windsor Great Park e espalhadas por Windsor pelo florista Rob Van Helden.

E, diferente de Harry e Meghan, que escolheram um bolo pouco comum, Eugenie e Jack preferiram um quitute clássico: red velvet com chocolate e ornamentos de flores de açúcar, criação da confeiteira britânica Sophie Cabot. 

A tiara e as joias

Apesar de ter nascido princesa, Eugenie nunca usou uma tiara e fez sua estreia com a joia na cabeça nesta sexta. Isso porque, segundo a tradição da monarquia britânica, apenas mulheres casadas podem usar o acessório.

A rainha Elizabeth, avó da noiva, emprestou a ela a Greville Emerald Kokoshnik Tiara para a ocasião, segundo a "People". A peça do acervo real foi criada por Boucheron para a Dama Margaret Helen Greville em 1919 e tem estilo popular da corte imperial russa. 

Já o agora marido da princesa, Jack Brooksbank, deu a ela um presente especial para o casamento: um par de brincos de diamantes e esmeraldas, que combina com a tiara e que a Eugenie também usou nesta sexta (12).

Titulos

Como aconteceu no casamento dos duques de Sussex, os noivos costumam ganhar um ducado e novos títulos de presente da rainha Elizabeth. 

William e Kate, em 2011, se tornaram duques de Cambridge, e Harry e Meghan, este ano, passaram a ser chamados de duques de Sussex, por exemplo. 

Enquanto ainda está solteira, Eugenie é "Sua Alteza Real Princesa Eugenie de York", mas, de acordo com a "Hello! Magazine", o casamento faz com que ela perca o direito de usar o título dos pais, York, como sobrenome.

O mais provável é que ela combine seu título atual com o sobrenome do marido e se torne "Sua Alteza Real Princesa Eugenie Brooksbank".

Mas, diferentemente das primas postiças Kate e Meghan, o futuro marido de Eugenie não deve receber um título real.

Segundo a revista britânica, o empresário foi apresentado à possibilidade de se tornar um conde, por exemplo, mas recusou e preferiu continuar um plebeu, conhecido apenas como Jack Brooksbank.

Até a manhã desta sexta, o palácio de Buckingham não havia anunciado títulos novos para o casal, como seria de costume na manhã de um casamento real, o que parece até agora confirmar a previsão.

A princesa

Eugenie Victoria Helena, princesa de York, é a filha mais nova do príncipe Andrew, terceiro filho da rainha Elizabeth, com Sarah Ferguson – o casal que se divorciou em 1996, quando ela tinha 6 anos.

Ela ocupa a 9ª posição na linha de sucessão ao trono e, por isso, sofre menos com os protocolos reais. Como consequência, não precisa trabalhar diretamente para a monarquia, pode ter um emprego civil e até uma conta no Instagram.

O casal

Jack Brooksbank é um empresário do ramo de bebidas e trabalha como embaixador da marca Casamigos Tequila, co-fundada por George Clooney.

De acordo com o site do pai da noiva, o duque de York, o pedido de casamento foi feito enquanto o casal viajava pela Nicarágua, em janeiro deste ano, dias antes do anúncio oficial ser feito pelo Palácio de Buckingham. 

Eugenie e Jack estão juntos há mais de 8 anos e se conheceram no aniversário de 50 anos do príncipe Andrew em Verbier, na Suíça, quando eles tinham 20 e 24 anos, respectivamente. 

E, segundo a "Vanity Fair", os dois foram orientados a esperar o casamento de Meghan e Harry para oficializar sua união. O protocolo sugere que Eugenie deve dar prioridade ao primo, que ocupa três posições a frente da sua na linha de sucessão ao trono. 

Os preparativos 

A personalidade do casal começou a aparecer nos detalhes do casamento já em agosto, quando eles começaram a distribuir os convites.

"O que conta na vida não é o simples fato de termos vivido. É a diferença que fizemos para as vidas dos outros que determinarão o significado da vida que levamos". Esta frase de Nelson Mandela foi a escolhida para estampar as cartas e inspirar os convidados. 

Além disso, também em agosto, Eugenie anunciou que tanto a cerimônia quanto a festa seriam 100% livres de plástico, da decoração aos objetos de cozinha, para evitar descarte desnecessário de materiais.

Em entrevista à "Vogue", ela disse que já pratica o movimento "plastic free" em sua casa e que quer levar este hábito para a vida comum com Jack.

Polêmicas

Quando os duques de Sussex se casaram, em maio, foi Meghan quem pagou pelo vestido de noiva e a família real custeou a festa, da decoração aos comer e bebes.

Mas tudo o que diz respeito à segurança durante o grande dia (transporte dos membros da realeza, treinamento de policiais, prevenção a ataques terroristas, entre outros detalhes) ficou a cargo dos cofres públicos, como é de costume em casamentos reais. 

O problema desta vez é que, além de ser o segundo casório em menos de seis meses, Eugenie não é descendente do futuro monarca e tem um emprego civil, ou seja, não dedica seu tempo a atividades da monarquia. 

Toda essa pompa custaria 2 milhões de libras dos impostos pagos pela população, cerca de 10,5 milhões de reais.

Por este motivo, milhares de pessoas no Reino Unido assinaram uma petição pedindo que os York paguem todos os custos da festa, incluindo a segurança. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!

Mais Pausa