menu
Topo

Casa e decoração

Casa adaptada para Idosos: evite acidentes com estas dicas de segurança

Silvana Maria Rosso

Colaboração com Universa

02/10/2018 04h00

Se você está na terceira idade ou tem algum parente idoso, saiba que um dos principais recursos para garantir a segurança é a adequação dos ambientes. Muitos dos padrões são estabelecidos por meio da norma NBR 9050 e do decreto 5296, que regulamenta a lei de acessibilidade.

Com o passar dos anos, é natural que nosso corpo perca a mobilidade. Grande parte dos acidentes com idosos acontece na própria casa, por isso, é preciso se atentar a alguns detalhes, destacam a arquiteta Daniela Afrodite Velloza e a designer Virginia Velloza, da DV Design.

Veja também

As profissionais da DV Design lembram que, nesse caso, a máxima "menos é mais" deve ser seguida, evitando uma série de obstáculos indesejáveis. "O importante é ter o necessário para o conforto e o bem-estar do indivíduo", afirma Daniela.

Veja a seguir o que os especialistas indicam:

1.  Iluminação

  • Problemas de visão são comuns nesta fase. Dessa forma, uma casa banhada de luz natural facilita a vida do morador. "Portas e janelas devem ser grandiosas para oferecer o máximo de luz dentro da residência", recomenda a arquiteta Carmem Ávila; 
  • Opte por pintura branca e tons alvos nas paredes. Superfícies claras refletem a luz, deixando os espaços mais iluminados; 
  • "Ao lado da cama, é interessante ter um interruptor que acenda uma luz central ou luzes que indiquem o trajeto até a saída do ambiente, quando a pessoa precisar se levantar à noite", diz Virginia Velozza. Esse cuidado evita quedas e batidas inesperadas; 
  • Coloque pontos de luz nos corredores e locais de circulação intensa. Além do teto, a iluminação indireta, na altura do rodapé, ajuda o morador na locomoção noturna;
  • Instale sensor de presença nas luminárias em áreas de circulação noturna;
  • "Prefira arandelas em vez de abajures e luminárias de mesa e chão, para evitar acidentes", indica a arquiteta Carmen Salaroli;
  • Favoreça o acesso a interruptores e comandos, instalando-os entre 60 cm e 100 cm do piso.

2. Desníveis e escadas

  • "Se possível, substitua desníveis e escadas por rampas suaves", orienta o arquiteto Breno Santiago;
  • Evite desníveis --mesmo que em pequenas escalas. Caso não seja possível, a sinalização é essencial. Prefira cores que contrastam com o piso ou fitas sinalizadoras;
  • Para o projeto de escadas, recomenda-se sua execução em piso antiderrapante e sempre amparadas por um corrimão firme instalado à altura de 90 cm; 

3. Portas, vãos e corredores

  • É ideal que portas, vãos e corredores disponham de largura suficiente para a passagem do idoso com auxílio de andador ou cadeira de rodas;
  • Considere um espaço de 90 cm e, caso não seja viável, que não seja inferior a 80 cm;
  • Eleja maçanetas do tipo alavanca, para facilitar o manuseio

4. Circulação

  • A movimentação sem barreiras deve ser levada em conta na hora de planejar os espaços; preveja sempre uma área de 75 cm para a circulação entre móveis;
  • A área mínima para um cadeirante é de 80 cm x 120 cm; 150 cm x 120 cm é a área necessária para a rotação de 180 graus de uma cadeira de rodas

5. Tapetes e pisos

  • O uso de tapete costuma ser fator de quedas e acidentes em residências de moradores da terceira idade. "Mas isso não quer dizer deva ser desconsiderado", afirma Cris Paola. Em uma sala, o tapete deve estar embaixo do sofá com as pontas fixadas com fitas antiderrapantes;
  • Escolha pisos antiderrapantes, diminuindo o risco de tombos e escorregões. O mercado oferece diversas opções de porcelanato, cerâmica e versões emborrachadas

Móveis, complementos decorativos e outros

  • Evite peças com quinas e objetos decorativos que possam causar algum tipo de acidente;
  • Escolha estofados com espumas mais firmes, para não afundar durante a movimentação;
  • Adote sofás, cadeiras e poltronas com braços para facilitar o sentar e o levantar sem ajuda; 
  • A altura média de assentos e camas é em torno de 45 cm;
  • Almofadas soltas colaboram para o ajuste da postura e o auxílio na hora de levantar do sofá;
  • Prateleiras e armários devem seguir a altura dos idosos e não serem profundos, para que não precisem se esticar ou subir em escadas quando forem pegar objetos;
  • 73 cm é a altura ideal para mesas de cozinha e jantar;
  • "Cortinas são mais fáceis de serem manuseadas do que persianas", recomenda Daniela Afrodite, da DV Design;
  • Ao lado da cama, convém colocar um telefone e uma campainha de emergência.

7. Banheiro

  • Este é um dos ambientes onde acontecem mais acidente. Não economize na sua adaptação e lembre-se e instalar a campainha de emergência;
  • Instale barras de apoio próximas ao vaso, no lavatório e no boxe, que deve formar um "L";
  • O vaso sanitário deve estar a 44 cm do piso;
  • Instale na área do boxe um banco basculante e de fácil manuseio;
  • "É ideal que as portas desse espaço abra para fora", sugere Breno Santiago;
  • Sempre que possível, deixe livre a área sob a bancada da pia, possibilitando o uso de cadeira de rodas, se necessário.

8. Cozinha

  • "A pia deve estar no máximo a 85 cm do piso, de preferência, sem armários embaixo para permitir o acesso de cadeirantes", ensina Santiago;
  •  Evite prateleiras profundas nos armários inferiores, substituindo-as por gavetões com rodízios para facilitar a ergonomia;
  • Prefira não instalar armários superiores; se necessário, coloque-os a 130 cm do piso;
  • Fogão tipo cooktop permite o usuário cozinhar sentado