menu
Topo

Sexo

Produto erótico que deixa a mulher "virgem de novo": funciona ou é mito?

Getty Images
A oferta de produtos que prometem deixar a vagina novinha em folha é grande Imagem: Getty Images

Heloísa Noronha

Colaboração com Universa

01/10/2018 04h00

Nas sex shops físicas ou on-line, a oferta de produtos que prometem deixar a vagina "novinha em folha", "como se nunca tivesse tido relação sexual", é farta. Só que esses géis adstringentes criados com a proposta de deixar a vagina mais "apertadinha" -- é comum que a divulgação trate o efeito como "virgem de novo"-- podem causar vários problemas se forem usados de maneira errada ou excessiva.

A composição varia de marca para marca, mas, de acordo com Caroline Alexandra Pereira, ginecologista e obstetra da Clínica Viváter, de São Paulo (SP), a planta medicinal hamamélis é um componente comum, por causa da ação adstringente. "Combinada a outros componentes, proporciona a impressão de que o canal vaginal fica mais estreito e enrijecido", conta.

Veja também

O que quase ninguém conta, de acordo com a ginecologista, é que os produtos adstringentes são capazes de remover a lubrificação vaginal, pois provocam o ressecamento da vagina, o que, durante a penetração, dá a sensação de um canal mais justo, fazendo essa simulação da "vagina virgem". "Por isso, o homem precisa executar movimentos mais suaves na hora da penetração e ir aumentando a intensidade aos poucos, com muita paciência, como se fosse mesmo a primeira vez da mulher. Uma penetração feita de forma bruta pode acabar machucando a parceira", explica.

Segundo Cristina Carneiro, ginecologista e obstetra, de São Paulo (SP), não há contraindicação. "Porém, mulheres que apresentam pouca lubrificação não devem usar, pois o adstringente resseca ainda mais a vagina", afirma.

O mito da vagina larga

Aqui, cabem algumas reflexões: por que há pessoas que ainda acham que a vagina "se alarga conforme o uso"? E, apesar de a comunicação desses produtos ser voltada para as mulheres, existe, de fato, a possibilidade de elas obterem prazer com eles? Para Cristina, o "retorno à virgindade" não passa de um grande mito. Após a perda da virgindade, a única mudança que acontece é íntima, pequena e fica bem escondidinha, que é o rompimento do hímen. Não há alargamento da vagina e esses produtos são mais indicados para o prazer, na maioria das vezes, masculino, pois a sensação de contração é prazerosa para eles", argumenta.

Apelos à libido masculina à parte, é bom ressaltar que o uso frequente desses produtos também oferece perigos para os homens . "Há um maior risco de trauma peniano, caso a vagina exerça uma resistência muito grande contra o pênis. A falta excessiva de lubrificação pode deixar o órgão mais vulnerável a traumas e microtraumas, condições que predispõem o desenvolvimento de fibroses no corpo peniano, com consequente aparecimento de curvaturas, afinamentos e até mesmo redução do tamanho do pênis", fala Paulo Egydio, urologista formado pelo HCFMUSP (Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo) com especializações na Mayo Clinic e na Cleveland Clinic Foundations (EUA).

A recomendação do médico é que o casal aposte no bom senso para obter uma lubrificação ideal --nem excessiva, nem escassa-- , pois a proposta do adstringente é causar prazer mútuo e não unilateral, oferecendo maior satisfação com segurança.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!