menu
Topo

Mães e filhos

"Quando virei mãe, parte de mim morreu", desabafa Gisele Bündchen em livro

AKM-GSI
Gisele Bundchen e o marido, Tom Brady, passeiam com Benjamin e Vivian em praia da Costa Rica Imagem: AKM-GSI

27/09/2018 13h21

Em sua biografia "Aprendizados: Minha Caminhada para uma Vida com mais Significado", que será lançada na próxima terça-feira (2), Gisele Bündchen abre o coração sobre assuntos delicados, como o arrependimento de ter colocado silicone nos seios e a maternidade.

De acordo com a "People", quando fala dos filhos, a modelo é honesta e não esconde a dificuldade que teve para lidar com as novas funções. 

Veja também

"Quando me tornei mãe, eu meio que me perdi. Foi como se uma parte de mim morresse", diz a top model, que tem Vivian, de 5 anos, e Benjamin, de 8. 

O maior desafio depois de ter o primeiro filho, em 2009, foi entender que a vida de outra pessoa dependia da dela e, principalmente, adequar a agenda para as necessidades da criança. 

"Eu era muito independente. Tudo era sobre mim. Mas de repente eu tinha aquele pequeno ser e senti que não podia fazer outras coisas. Foi muito difícil. O que eu mais queria é ser mãe, mas quando você realmente passa por isso, é um choque", desabafa. 

Quando voltou a trabalhar, meses depois do nascimento das duas crianças, veio a culpa de deixá-los em casa para ir trabalhar.

"Me sentia uma mãe horrível por deixar meus filhos sozinhos, mesmo que por um único dia. E, quando eles choravam no avião, me sentia culpada por levá-los comigo", conta. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!