menu
Topo

Diversidade

Apenas 3 das 51 mulheres mais poderosas do mundo são negras, diz "Fortune"

Kevin Winter/Getty Images
Imagem: Kevin Winter/Getty Images

da Universa, em São Paulo

25/09/2018 10h02

Apesar das recentes discussões sobre a importância da diversidade, as mulheres — e especialmente as não-brancas — ainda encontram muitos desafios para assumir posições de liderança no trabalho.

Segundo uma das principais revistas sobre finanças do mundo, a "Fortune", apenas 3 mulheres entre as 51 mais poderosas do mundo são negras.

Veja também

A lista, elaborada anualmente pela publicação com base no desempenho dos principais empreendimentos de impacto ao redor do globo, foi divulgada nesta segunda (24).

Entre as mulheres negras de destaque estão Roz Brewer, presidente da rede de cafés Starbucks; Ann-MarieCampbell, vice-presidente executiva da loja de materiais de construção e produtos para casa Home Depot; e Oprah Winfrey, a apresentadora que fez história na tevê e hoje é dona do próprio canal a cabo, o OWN, além de produzir e investir em outros negócios, como o programa de emagrecimento Vigilantes do Peso.

Elas foram acompanhadas de nomes como Sheryl Sandberg, diretora executiva do Facebook, e Marillyn Hewson, presidente da Lockheed Martin, uma empresa americana que produz tecnologia aeroespacial de ponta.

Além do baixo número de mulheres não-brancas na lista, a publicação ainda notou que 2018 foi um ano de retração para as mulheres em geral. Sua lista de 500 maiores empresas do mundo, publicada em maio, contou com apenas 24 companhias que tinham mulheres como CEOs. Em 2017, este número foi de 32.