menu
Topo

Diversidade

Deborah Secco em #EleNao: "Prefiro apanhar por ser eu mesma do que fingir"

Manuela Scarpa/Brazil News
Imagem: Manuela Scarpa/Brazil News

Roberta Figueira

Colaboração para Universa

19/09/2018 22h10

Deborah Secco marcou presença nesta quarta-feira (19) em um evento da Hope, marca da qual é embaixadora, em São Paulo e bateu um papo com a Universa sobre lingeries, a chegada dos 40 anos e seu posicionamento político.

A atriz comentou gostar de "brincar" com as lingeries, afirmando que entre quatro paredes "vale tudo".

Veja também

"Eu me preocupo em usar roupas que fazem parte da minha vida. Acho que tenho muito da coisa do feminino, da sensualidade. Gosto de brincar com isso, trago isso para minha vida. Não sou uma mulher sexy ou sensual, mas em quatro paredes vale tudo. A roupa sempre dá essa elevada na mulher. Brinca com essa fantasia de se sentir desejada", comentou.

Chegando aos 40

Aos 38 anos, Deborah falou também sobre suas impressões sobre envelhecer. Segundo ela, alguns efeitos da idade são inevitáveis, embora não seja tão ruim quanto parecia na adolescência.

?Quando eu tinha 20 e poucos anos, achava que ia ter uma certa dificuldade para envelhecer. Agora faço 40 anos ano que vem. Você vê que não é tão ruim quanto parecia lá trás. Acho que tem suas dificuldades, práticas da vida. Meu corpo não responde mais como respondia antes", opinou.

Posicionamento político como figura pública

Deborah, que recentemente se posicionou contra o candidato a presidência Jair Bolsonaro com a hashtag #EleNao, revelou por que decidiu expor suas ideias a respeito da eleição.

"O fato de eu ter uma filha mulher, em um mundo como o nosso, extremamente machista e por ter passado por diversas coisas que eu já passei, fez com que eu me posicionasse. Por não querer que essas coisas se repitam com ela, você quando tem uma filha, pensa em preparar algo melhor para ela, diferente. Todo mundo por um mesmo fim: conseguir que a gente consiga ser plenamente feliz, sem desigualdade e que as pessoas tenham liberdade de ser o que quiserem ser", citou.

Sobre o fato de ser uma artista e ter visibilidade para trazer discussões ao público, a atriz reforçou a importância de se manifestar, por mais que "apanhe" de alguns internautas nos comentários de suas publicações.

"É difícil para uma pessoa se posicionar, hoje em dia faltam pessoas que mereçam nosso posicionamento. Tanto que eu não me posicionei por ninguém, mas tem coisas que sabemos que não quero. Isso não é nada difícil. A gente apanha, mas apanharíamos em qualquer situação. Não dá para viver em um mundo completamente intolerante, em que ser diferente não é aceitável. Querem obrigar a todos nós a pensarmos dentro de uma cartilha. Não somos robôs. Prefiro apanhar por ser eu mesma do que viver fingindo ser o que eu não sou calada", concluiu.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!