menu
Topo

Diversidade

Sarah Jessica Parker critica falta de diversidade em "Sex And The City"

Divulgação
[Sarah Jessica Parker em "Sex and the City" Imagem: Divulgação

Da Universa

13/09/2018 11h28

14 anos depois do fim de "Sex and The City", Sarah Jessica Parker, que deu vida à protagonista Carrie Bradshaw, disse que seria absurdo refazer a série, hoje, no mesmo formato. O motivo? Falta de diversidade. 

"Pessoalmente acho que seria bizarro continuar [a série] com quatro mulheres brancas", disse, ao "The Hollywood Reporter". 

Veja também

Ao mesmo tempo, ela acredita que fazer uma continuação da produção da HBO, sucesso nos anos 2000, com outro elenco, seria arriscado e não daria certo. 

Para ela, o ideal seria começar uma série totalmente diferente, com elenco e pautas diversas: "Seria interessante ver mulheres diferentes experimentando Nova York. Seria ótimo explorar, mas não seria a mesma coisa".

Em 1998, Sarah estreou ao lado de Kim Cattrall (Samantha Jones), Cynthia Nixon (Miranda Hobbs) e Kristin Davis (Charlotte Yorke). 

A atriz de 53 anos falou ainda sobre os movimentos #MeToo e Time's Up, questionando quais impactos eles teriam sobre Carrie Bradshaw e suas amigas. 

"Ela teria muito a dizer sobre isso e eu ficaria curiosa em falar sobre isso com ela. A série se passou há 20 anos, a cidade [de Nova York] mudou em termos de politica, economia e questões sociais", destacou. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!