menu
Topo

Sexo

Meditação, ioga, tai chi chuan: atividades relaxantes podem melhorar o sexo

iStock
Atividades diminuem ansiedade e aumentam a concentração Imagem: iStock

Heloísa Noronha

Colaboração para Universa

10/09/2018 04h00

Você já deve ter ouvido falar que o sedentarismo pode influir negativamente na sua sexualidade. Afinal, se movimentar melhora todo o organismo de modo geral ao fortalecer o sistema imunológico e dar mais energia, pique e bem-estar. Não é preciso, no entanto, suar a regata na aula de spinning academia ou se matar de correr no parque se você tem em mente apostar em algo com uma pegada mais leve.

As práticas consideradas relaxantes também podem gerar mudanças significativas na sua vida sexual. Ioga, pilates, Tai Chi Chuan, alongamento e até mesmo meditação --que não é considerada atividade física, mas tem efeitos muito positivos também para o corpo— tem inúmeros benefícios. "Alguns exercícios promovem o desenvolvimento sensorial, ajudam a diminuir a ansiedade, aumentam a intimidade, facilitam a descoberta de si mesma e do outro, auxiliam na assertividade da comunicação, favorecem a sensualidade e facilitam a vivência do saber dar e receber", lista Iva Bittencourt, personal  trainer de São Paulo (SP).

Veja também

Duvida? Eis algumas vantagens das atividades tidas como "relax".

Maior consciência corporal

"Se você não conhece bem o seu corpo, como é possível compartilhá-lo com alguém e saber como dar e sentir prazer? A pergunta é do preparador físico Felipe Kutianski, consultor técnico da BRW Fitness, de Pinhais (PR). Práticas como ioga e pilates ampliam a percepção do funcionamento dos músculos, da respiração, da postura. Além disso, são atividades que trabalham algo primordial para uma vida sexual saudável: a autoestima.

"A aceitação do nosso próprio corpo, como ele é, sendo um templo divino, também traz benefícios para o sexo, pois essa aceitação nos liberta de padrões e exigências estéticas que a sociedade tenta nos impor", fala Vanessa Kryss, terapeuta holística e mestre de ioga, de São Paulo (SP).

Diminuição da ansiedade

Segundo o médico homeopata e psicóloga Roberto Debski, que também é master trainer em PNL (programação neurolinguística), as práticas relaxantes impactam positivamente no sexo porque ensinam as pessoas a respirarem direito: usando não só a parte peitoral, como a abdominal. "Trabalhar com a respiração tem efeito positivo e rápido na percepção e nos sintomas da ansiedade, um grande inimigo da sexualidade", diz.

"A respiração correta também ajuda na melhora da frequência cardíaca e do relaxamento da musculatura, eleva a temperatura corporal e aumenta a irrigação dos tecidos e sua oxigenação, o que permite uma maior lubrificação vaginal", descreve Mariela Silveira, médica nutróloga especialista em terapia cognitiva e mindfulness do Kurotel - Centro Médico de Longevidade & Spa, em Gramado (RS). Já Iva defende a ideia de que respirar bem ajuda a mulher a aproveitar muito mais a transa.

"A maioria das mulheres respira de maneira rápida e superficial durante o sexo, segurando a respiração durante o orgasmo. Isso ocorre automaticamente. A dica é respirar lenta e profundamente, o que tende a deixá-la cada vez mais excitada", explica.

Flexibilidade ampliada

Com exceção da meditação, as práticas da ioga, do pilates, do Tai Chi Chuan e exercícios de alongamento são incríveis para quem quer aumentar o repertório de posições sexuais ou ter mais fôlego e força na hora H. Isso porque trabalham toda a musculatura, a postura e a resistência. O resultado, na cama, acontece na forma de pernas e braços mais flexíveis e menos dificuldade para encarar posições complicadas ou incômodas.

E, embora seja uma prática muito associada à terceira idade --e com razão, já que os benefícios para essa faixa etária são muitos--, o Tai Chi Chuan, segundo Roberto, é "excelente para exercitar a força muscular e o equilíbrio pois é uma arte marcial que utiliza o próprio corpo, além de equipamentos como por exemplo espadas."

Mais concentração no momento

Sabe aqueles dias em que você está com muita vontade de transar e até consegue ficar excitada na hora H, mas mal as preliminares começam, a sua cabeça já está voando para bem longe do quarto? "As atividades relaxantes ajudam a manter a conexão com o momento presente, o aqui e agora, e impedem ou diminuem o fluxo desordenado de emoções e pensamentos negativos voltadas ao futuro", fala Roberto.

De acordo com Mariela, para a mulher a concentração é fundamental para atingir o clímax: para ela, a consciência de cada instante vivido durante o sexo, desde a excitação até as preliminares e a fase do orgasmo e da resolução, eleva o prazer da experiência. A meditação Mindfulness, em especial, é uma técnica que faz com que nosso organismo libere substâncias como a serotonina e endorfinas que aliviam o estresse e a ansiedade e trazem relaxamento e calma. Vários trabalhos provam que meditar aprimora a circulação, o que favorece o orgasmo.

A importância de cada atividade para o sexo

Pilates: segundo Mariela, promove um maior controle de esfíncter anal e vaginal, a melhora da respiração e pode aumentar a dopamina, neurotransmissor relacionado ao desejo sexual. E mais: trabalha flexibilidade, força e resistência, ajudando a permanecer numa posição por muito mais tempo e a dar e proporcionar mais prazer. "Os movimentos de contração dos músculos abdominais e pélvicos fortalecem a região e ajudam na disposição durante o ato sexual. Para as mulheres, isso é ainda mais benéfico, pois pode facilitar e prolongar o orgasmo", conta Iva.

Ioga: assim como o pilates, melhora a respiração, a consciência corporal e o fortalecimento muscular. Alguns asanas (posições) especialmente aumentam a irrigação sanguínea dos órgãos sexuais, as quais se tornaram conhecidas no Tantra Ioga.

Meditação: ao meditar, sentimos a presença do nosso corpo, o que é vital para começar a entender o prazer do sexo. "Quando começamos a chegar perto do orgasmo, a respiração fica rápida e curta, deixando o corpo tenso. Uma reclamação recorrente das mulheres é tentar e não chegar ao orgasmo. Tentar é a pior coisa para o prazer, porque leva à tensão. A meditação ensina a respirar profundamente, o que pode mudar nossa forma de sentir prazer. Perceber o que acontece quando respiramos e relaxar pode expandir o prazer", destaca Iva.

*Tai Chi Chuan: além de reduzir sintomas relacionados à ansiedade e à depressão, grandes vilões de um vida sexual gostosa, permite aproveitar mais o momento da transa. Segundo Felipe, os movimentos aprendidos ensinam as pessoas a serem mais suaves no sexo e a desfrutarem cada carícia. "Não é aquela transa tipo XVideos", brinca.

*Alongamento: redução dores crônicas, melhora a função respiratória e dá bem-estar corporal.

"Alguns exercícios são excelentes para fortalecer abdômen, as costas e os músculos pélvicos, proporcionando orgasmos mais intensos", garante Iva.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!