menu
Topo

Diversidade


Nanda Costa explica por que se assumiu: "Bissexual sofre mais preconceito"

Francisco Cepeda/AgNews
Nanda Costa e Lan Lanh se divertiram em evento da revista "Marie Claire" Imagem: Francisco Cepeda/AgNews

da Universa, em São Paulo

17/08/2018 10h00

Nanda Costa acredita na importância da representatividade LGBT na mídia, mas, para ela, a decisão de se assumir dependia de um fator: timing.

"Tudo tem o seu tempo certo. Eu não estava preparada para isso", esclareceu ela para a revista "Marie Claire" de agosto.

Namorando a percussionista Lan Lanh há quatro anos e meio, ela continuou explicando por que decidiu assumir o relacionamento em 12 de junho de 2018.

Veja também

"Não acho que eu me escondi, acho que eu me preservei. A gente vive num país extremamente preconceituoso e eu não queria ser rotulada, como sempre buscam rotular. Eu sempre me senti muito livre".

Rótulos, para ela aliás, são fonte de desconforto. "Eu gosto de pessoas. Gosto de gente. E acho que o bissexual sofre até mais preconceito do que quem escolhe uma coisa só".

"Na verdade, até hoje não tenho certeza sobre o que sou, e tudo bem. Não quero me rotular, sou livre para amar. Porque é isso: namorei uma mulher. Aí depois me apaixonei por um cara. E agora? Como lidar com a expectativa alheia? As pessoas acham que sou gay, vão achar que tô de ‘fachada’. Começa uma cobrança dos outros, e de mim mesma, para me rotular".

A atriz, que vive Maura em "Segundo Sol", uma personagem que experimenta a homofobia dentro de casa, também falou sobre como sua família recebeu a notícia de que ela gostava também de meninas.

"Quando contei pra família, foi difícil. Sempre é. Eles tinham medo de eu sofrer preconceito. Acabei contando pelo telefone", relembrou.

As circunstâncias, aliás, da conversa foram incomuns. "Tinha sido assaltada, roubaram a carteira, precisava fazer um B.O., ir ao hospital. Era sábado, estava sem o cartão do seguro saúde. Liguei pra minha mãe. E ela: ‘Fê, você nunca fica doente. Está sozinha?’. E respondi que não estava".

"Ela quis saber com quem, e falei: 'Com a Ana'. Perguntou quem era Ana, não quis mentir, disse que era minha namorada. Ela desligou. Meus avós quiseram saber o que houve, e ela contou. Minha avó reagiu de forma parecida, mas meu avô disse ‘graças a Deus ela está com alguém que a ama’. Hoje está tudo ótimo, elas super me apoiam, adoram a Lan.”