menu
Topo

Mães e filhos


Mães e filhos

Mãe sentiu a filha de 2 anos distante e conta como mudou essa situação

Reprodução
Imagem: Reprodução

Da Universa

10/08/2018 15h18

Em um texto compartilhado com o site “Kidspot”, Emily Blatchtford desabafou sobre os obstáculos de manter um equilíbrio com a vida profissional e cumprir os papéis de mãe em casa.

A jornalista, que é mãe de uma criança de 2 anos, relatou a dificuldade de vê-la “se recusando” a passar tempo com ela, preferindo sempre ao pai.

Veja também 

“Recentemente, minha menina passou por uma fase intensa de ‘filhinha do papai’. Por mim, tudo bem, porque também era muito próxima ao meu pai, mas chegou a um ponto em que não só ela estava preferindo ele, mas estava completamente recusando qualquer coisa comigo. Se ele não estivesse lá, ela estava perguntando por ele. E se ele estivesse lá, eu era invisível”, contou.

Emily lembrou os momentos em que a filha pedia para passar um tempo com ela, como para desenhar, por exemplo. No entanto, esse “momento livre” nunca existia. Isso porque ela tinha que preparar a comida, o banho, entre outras milhares tarefas domésticas.

Reprodução
Imagem: Reprodução

“Meu marido, por outro lado, é completamente diferente. Quando ele entra pela porta, o jantar já está pronto e nossa filha terminou de comer. Ele chega em casa e faz cócegas e ri e brinca. Ele dedica tempo para ela - o tempo todo - enquanto meus pensamentos estão sempre na próxima tarefa a ser concluída. Não é de admirar que ela prefira ele. Quem não preferiria?”, relatou.

Foi aí que a jornalista percebeu que não poderia mais ficar “adiando” as coisas e decidiu tomar atitudes imediatas, principalmente quando envolviam sua filha.

“Da próxima vez que chegamos em casa e ela pediu para desenhar, nós desenhamos. Imediatamente. Não teve "desenho depois" ou "em um minuto"... desenhamos ali mesmo. Não corri de um lado para o outro na cozinha e não fiquei de olho no relógio. E para ser honesta, me senti ótima”, disse.

“Tornou-se um mantra. Senti que estava recuperando a parte materna de mim mesma de que realmente gostava -- a que estava mais focada em minha filha do que no cesto de roupa suja. Pode ser que ela seja para sempre ‘a filhinha do papai’, mas cinco minutos do meu tempo fizeram maravilhas pelo nosso relacionamento”.