menu
Topo

Violência contra a mulher

País se torna mais violento para mulher, mostra estudo

Getty Images
Imagem: Getty Images

Marcos Candido

Da Universa

09/08/2018 13h10

Por dia, mais de 600 mulheres sofreram com violência doméstica em 2017. Além disso, estupros e homicídios de mulheres aumentaram em todo o país no passado, em comparação a 2016.

É o que revela anuário sobre crimes violentos do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), divulgados nesta quinta (9). Veja gráfico abaixo

Veja também

O número de mulheres vítimas de homicídio também cresceu 6,1% no ano passado, atingindo 4.539 mortes no país. O feminicídio, agravante de assassinatos causados por ódio contra a mulher, teve 1.133 casos em 2017.

O número de estupros também subiu 8,4% no ano passado, contabilizando mais 60 mil estupros no país. 

Em 2017, foram registrados 221.238 registros de violência doméstica enquadrados na Lei Maria da Penha, ou 606 caos por dia.

Estados mais violentos

Proporcionalmente, os três estados com o maior número de homicídios de mulheres foram o Rio Grande do Norte (8,4 mortes a cada 100 mil mulheres), Acre (8,3 mortes a cada 100 mil mulheres) e Ceará (7,6 mortes a cada 100 mil mulheres).

Minas Gerais foi o estado em que mais se registrou números absolutos de feminicídio, com 145 mortes de mulheres. Os dados se referem ao ano de 2017.

O feminicídio é um agravante à pena de homicídio doloso, o que resulta de doze a trinta anos de prisão. Segundo a lei, o feminicídio é quando a mulher é morta em por ódio, discriminação contra mulher e resultado de violência doméstica ou familiar.

Violência doméstica

Se os homicídios dolosos se concentram no norte e nordeste, o registro de violência doméstica é maior em estados do sul e sudeste, com exceção do Maranhão.

Em 2017, o Rio Grande do Sul recebeu o registro de 398 episódios de violência doméstica a cada 100 mil mulheres. É o maior índice proporcional do país. Logo após, aparece o estado de Santa Catarina, com 368,1 registros a cada 100 mil mulheres; em quarto, aparece o Rio de Janeiro (280,7 a cada 100 mil mulheres) e, em quinto, Maranhão, com 252,9 a cada 100 mil mulheres.

Estupro

No ano passado, o estado com maior número proporcional de estupros (incluindo tentativas e estupro de vulneráveis) foi o Mato Grosso do Sul, com 66 casos a cada 100 mil habitantes. A seguir aparece Santa Catarina, com 57 registros a cada 100 mil habitantes e Rondônia, com 52,1 casos a cada 100 mil.

No total, o Brasil teve um índice de 28,8 estupros a cada 100 mil habitantes, um aumento de 8,4% em comparação entre 2016 e 2017.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!