menu
Topo

Mães e filhos

Induzir o parto na 39ª semana diminui o risco de cesárea, diz estudo

Getty Images
Imagem: Getty Images

da Universa, em São Paulo

09/08/2018 13h58

Induzir o trabalho de parto na 39ª semana de gestação — em vez de esperar as primeiras contrações naturalmente por volta da 40ª semana — pode diminuir o risco de que a mãe tenha de se submeter a uma cesariana de emergência.

A conclusão é de uma pesquisa conduzida pelo National Institute of Child Health and Human Development (NICHD), órgão público de saúde infantil do governo americano, e publicada nesta quinta (9) no New England Journal of Medicine.

Veja também

"Uma cesariana pode ser evitada a cada 28 mulheres que se submetem à indução do parto normal na 39ª semana", concluiu a médica especializada em medicina perinatal Uma M. Reddy, responsável pela pesquisa que estudou mais de 6 mil mulheres saudáveis que tiveram o primeiro filho em 41 hospitais pelo país.

Metade delas tiveram seu parto induzido na 39ª semana, enquanto metade pode permitir que suas gravidezes progredissem até o fim.

18,6% das mulheres do primeiro grupo tiveram de se submeter, afinal, a uma cesariana, enquanto 22,2% daquelas no segundo passaram pelo procedimento. 

Os pesquisadores reforçaram no artigo que a indução de parto não é recomendada antes da 39ª semana, já que os pulmões do bebê não estão desenvolvidos ainda. A partir da 41ª, no entanto, ela é, sim, recomendada, pois os riscos de complicações na placenta, cordão umbilical e líquido amniótico são maiores, além de a mãe poder desenvolver pré-eclampsia nesta fase.

"A decisão de quando dar à luz é muito individual", concluiu Uma Reddy. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!