menu
Topo

Beleza

Como escolher base facial na textura ideal para pele seca, oleosa ou mista

Getty Images
Imagem: Getty Images

Laura Reif

Colaboração para Universa

06/08/2018 04h00

Já deve ter acontecido com você ou com alguém que conhece: comprar a base facial da moda e, após um tempo de uso, ficar com o rosto cheio de espinhas ou descascando. 

Cada tipo de pele precisa de cuidados diferentes, especialmente na hora de cobri-la com um produto que irá permanecer ali o dia inteiro, e o que funciona em algumas pessoas, não tem o mesmo resultado em outras.

Veja também

Por que aquela base que promete deixar a pele um brinco não funciona em todo mundo? Não existem só diferentes tipos de pele, mas diferentes classes de produtos.

Para peles normais a maioria das bases pode exibir um resultado ótimo, mas para as peles oleosas e secas, o papo é outro. A atenção deve ser voltada à função de cada base, buscando componentes específicos para tratar as questões de cada tipo de pele.

Lembrando que peles normais ou mistas também precisam de atenção e um bom skincare é essencial para segurar a base e alcançar o efeito de cobertura desejado. Lavar e hidratar são os passos básicos para uma pele bem cuidada e são primordiais para a durabilidade do produto.

Não esqueça que a preparação da pele vai até a hora de retirar o produto do rosto. Demaquilante, água micelar e espuma de limpeza são grandes aliados para a remoção da base -- só não vale dormir de maquiagem.

Para identificar o tipo de pele e apostar na base correta, é interessante fazer uma análise em relação a alguns parâmetros, sendo os principais em relação à oleosidade e ressecamento. Saiba quais produtos são mais indicados em cada caso e como aplicá-los:

Pele oleosa

Como é: “As peles oleosas normalmente ficam brilhantes no fim do dia, têm os poros abertos e um pouco de acne”, explica Tatiana Gabbi, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). Além disso, em alguns casos, ela conta que pode haver uma descamação entre as sobrancelhas, no cantinho do nariz e da orelha, que é a dermatite seborreica.

O que usar: Para quem tem estas características, a médica e a maquiadora Gisele Magatti, da Guerlain, recomendam produtos com controle de oleosidade, chamados “oil  free” [livres de óleos].

“Bases indicadas para pele oleosa têm substâncias na composição que ajudam na absorção dessa gordura e efeito matte, que é menos brilhante, mais opaco”, exemplifica Tatiana. Produtos com textura em gel também são aliados desse tipo de pele.

Ela frisa que esses cosméticos não são totalmente sem óleo. Apesar de a quantidade ser consideravelmente menor, é sempre indicado limpar bem a pele após o uso.

As bases em pó também são superindicadas nesse caso e, de acordo com Gisele, a dica é buscar aquelas com sílica na composição. Se quem tem esse tipo de pele faz uso prolongado de produtos indicados para peles secas, com mais óleo e muito hidratantes, o resultado é um rosto ainda mais oleoso e com acne.

Pele seca

Como é: As peles secas e extra-secas são sensíveis e ganham marcas de expressão mais facilmente. Elas tendem a descascar, apresentam rugas finas e poros mais fechados.

O que usar: Para pessoas que têm a pele muito seca, as bases indicadas pela dermatologista são as mais nutritivas, que dão um aspecto glow, de luminosidade, e não deixam o produto craquelar, que é quando ele exibe rachaduras ao secar.

“Pessoas mais velhas têm tendência à pele mais ressecada e se elas usarem uma base matte vão evidenciar as rugas, principalmente as ruguinhas em volta dos olhos e da boca”, explica Tatiana Gabbi.

Se a pessoa possuir pele seca e estiver usando produtos para pele oleosa, vai ficar mais seca e craquelada, pois são bases que absorvem a gordura da pele e não possuem uma hidratação intensa o suficiente.

Pele mista ou normal

Como é: A pele normal é a mais comum e é caracterizada por possuir a “zona T” [região da testa, nariz e queixo] um pouco mais oleosa, diz a dermatologista. Este tipo de pele não costuma ficar com aspecto brilhante com tanta facilidade, mas não está isento dos cuidados de controle de oleosidade e de hidratação para prevenir ressecamento.

O que usar: “A mais democrática, aceita todos os tipos de base. Escolha pelo gosto pessoal: mate, iluminada ou natural”, afirma a maquiadora Gisele Magatti. Não só neste caso, mas para todos os tipos de pele, a dica é investir em mais de um produto.

“Não existe uma base única para uma pessoa, existem bases específicas que a gente usa em momentos específicos. Uma quando queremos uma cobertura maior, outra quando a gente deseja uma base mais natural”, explica Tatiana Gabbi. Ela reforça que o componente fundamental para todas as peles, que deve estar sempre no topo da lista na hora de escolher a base, é o filtro solar.

Veja alguns produtos que estão no mercado com diferentes texturas e componentes para casa pele:

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!