menu
Topo

Beleza

Peeling caseiro de aspirina pode causar alergia forte e dermatite; entenda

Thinkstock
Peeling Imagem: Thinkstock

Paula Roschel

Colaboração para Universa

03/08/2018 04h00

Receitas de beleza com ingredientes caseiros, que você acha na internet aos montes, podem se transformar em verdadeiras ciladas; como a máscara de clara de ovo e fermento para clarear a pele. E o que é arriscado pode ficar ainda pior quando a misturinha em questão envolve medicamentos, caso do popular peeling de aspirina, aclamado por youtubers como solução para diminuir manchas e acne.

Especialistas explicam como esse procedimento -- que em geral usa comprimidos de aspirina dissolvidos em componentes como óleo de coco e vinagre de maçã -- não traz benefícios e ainda pode provocar problemas na pele:

Veja também

“Receitas naturais, caseiras ou criadas de forma aleatória podem induzir a irritações, alergias, manchas ou piorar algum problema já existente na pele. A porcentagem do ácido salicílico para o peeling é controlada e deve ser feita em farmácias de manipulação. A dissolução da aspirina em casa não fornece as características ideais para que seja considerada peeling”, explica a dermatologista Helga Clementino.

Diferença na composição

Emily Alvernaz, médica com especialização em Dermatologia, Medicina e Cirurgia Estética, da Clínica Goa, do Rio de Janeiro, explica as principais diferenças entre a substância presente na aspirina, o ácido acetilsalicílico, para o ácido salicílico de produtos cosméticos:

“São duas substâncias constituídas de moléculas químicas diferentes dentro do grupo dos hidroxiácidos. Elas só apresentam o nome semelhante. O ácido salicílico tem propriedades queratolíticas e antibacterianas, com excelentes resultados no controle da acne. Já o ácido acetilsalicílico apresenta ação analgésica, antitérmica e anti-inflamatória”.

Para Sonia Corazza, engenheira química especializada em Cosmetologia, a receita é um desserviço: “Aspirina é ácido acetilsalicílico e a pele precisa é de ácido salicílico, já que o outro não tem ação no controle da oleosidade. É uma bobagem de quem deposita uma concentração pura de ácido na pele, o que pode fazer mal a pessoas predisponentes e com sensibilidade ao ácido e levar a problemas como alergia ou dermatite de contato”, alerta. 

Manchas e alergias

Os problemas também são pontuados pela especialista em clínica médica, dermatologia e nutrologia Cristiane Braga, da Clínica Due, de São Paulo: “Em pacientes com pele mais sensível, com rosácea ou usando certos medicamentos, podem surgir manchas. Essa receita também não melhora ou resolve casos de acne, sendo arriscado usá-la”.

A promessa de clarear cicatrizes e sardas também não é verdadeira, segundo Emily Alvernaz. "Só conseguimos melhora desses quadros com outros procedimentos mais invasivos, como luz pulsada e laser", garante. 

Mas se a mistura de aspirina com mel, iogurte ou outros ingredientes caseiros não tem função, qual seria o resultado positivo visto por quem a fez? Segundo Cristiane Braga, a sensação de peeling que a aspirina dá tem relação com suas partículas: “A aspirina seria utilizada como um abrasivo, para polir mecanicamente, removendo a camada córnea da pele”.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!