menu
Topo

Diversidade

Adriana Alves relata casos de racismo que sofreu no Brasil e na França

Divulgação
A atriz Adriana Alves com o marido, o chef Olivier Anquier Imagem: Divulgação

da Universa, em São Paulo

29/07/2018 15h24

Casada há 8 anos com o chef francês Olivier Anquier, com quem tem Olívia, de 1 ano, Adriana Alves conta que já enfrentou racismo tanto no Brasil quanto na terra natal do marido.

Em um trecho obtido pelo jornal "Extra" de sua conversa com Luciana Gimenez para o "Luciana by Night" que vai ao ar na próxima terça (31), a atriz relembrou experiências difíceis.

Veja também

"Me lembro que, com 16, eu estava andando na rua, passou um senhor ao meu lado e falou 'eu juro que se fosse a época da escravidão, eu te comprava, negrinha'. Aquilo acabou comigo porque você não espera e o pior momento do preconceito é esse porque eles têm que te afrontar", contou.

Adriana afirma que o assédio e o preconceito existem tanto nas esferas físicas quanto digitais.

"Já sofri ataque em rede social também. Eles te chamam de tudo o que você possa imaginar e existe uma questão que, se você é bem resolvida consigo mesma, ok, você passa por cima. Mas isso não significa que você não sofre".

A atriz ainda relembrou outro episódio vivido por ela na França, durante uma viagem com Olivier.

"Se eu entro num restaurante e certamente sou a única negra que tem ali, as pessoas te olham como se você fosse um ET. Você sabe o olhar, você sabe quando você não é bem aceito em um lugar".

"Uma vez eu estava sozinha numa doceria muita famosa, centenária, em Paris e me lembro de uma mulher com sua filha estarem numa mesa e eu sentei em outra mesa ao lado. Ela levantou e, sem sombra de dúvida, eu tinha certeza que ela levantou dali porque não queria estar ao meu lado e ainda comentou algo numa linguagem muito específica com a filha que eu nem entendi", pontuou.

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!