Topo

Diversidade

Universidade filipina proíbe cross-dressing e relacionamentos homoafetivos

Ritchie B./EFE
Participantes pintam o rosto com as cores do arco-íris durante parada gay realizada em Manila, nas Filipinas Imagem: Ritchie B./EFE

Da Universa

23/07/2018 16h07

A Universidade Católica de Santo Thomas (UST), nas Filipinas, divulgou uma nova política interna que estabelece regras de comportamento dentro da instituição para o próximo semestre e condena diretamente estudantes LGBTs. 

De acordo com o documento, estar em uma “relação contrária aos princípios seguidos pela Universidade e os ensinamentos da Igreja Católica” é infração com penalidade equivalente a roubar ou provocar um incêndio no campus. 

Veja também 

Fazer cross-dressing (usar roupas consideradas "do gênero oposto") também é passível de penalidade e o critério é rígido: homens com cabelos longos, rabo de cavalo e acessórios como faixas e piercings são citados como exemplo. 

Entre as punições estão medidas como advertência, não-admissão (em casos de candidatos) e expulsão. 

Em entrevista ao "Gay Star News", o vice-presidente do grupo LGBT Iloilo  Pride, Irish Inoceto, criticou a postura da universidade. 

"Nenhuma instituição deve ser autorizada a se colocar acima da lei nem deve se permitir despojar-se do respeito aos princípios básicos. Os estudantes que desejam aprender mais devem estar a salvo da discriminação, não importa onde decidam estudar", disse. 

Ele lembrou que, uma vez que relacionamentos entre pessoas do mesmo sexo não são legalizados nas Filipinas, estudantes LGBTs não têm a quem recorrer em caso de expulsão ou outras penalidades. 

Facebook Messenger

Receba seu horóscopo diário da Universa. É grátis!